“Todas mães já sabiam”

Mas assim, para se descobrir que as escolas angolanas não têm água da rede pública, algumas nem tanque para a armazenar e que não têm electricidade, na sua maioria, também é preciso mesmo reunião? talvez, até admito.

Mas nesta reunião de descoberta, assim a ministra da Educação, que é quadro do sector há anos e anos, também fica surpreendida? Espero sinceramente que não.

Aliás, ninguém no Governo, ninguém no Parlamento se deve mostrar surpreendido. Melhor, ninguém pode ser tão cínico ou hipócrita. Eles sabem muito bem por que razões não põem os seus filhos e netos a estudar nas escolas públicas angolanas, sabem o que lhes fizeram.

Luanda, que é a capital do país, tem mais de cinquenta por cento das escolas sem água, isso, como diz o povo, “já todas mães sabiam”.

É muito estranho que determinadas entidades o descubram agora com a pandemia, quando milhares de crianças morrem no nosso país com as nossas endemias derivadas da falta de acesso decente a bens como a água, algumas talvez contaminadas no espaço escola.

Imagine-se o número de crianças em Luanda, que não serão menos de três milhões, imagine-se que estas crianças frequentam escolas sem água, sem quartos de banho, imagine-se que em casa o cenário não é muito diferente.

Lembre-se dos versos do hino nacional, o nosso Angola Avante, e … bem, assim Angola não avança. Não há orgulho, não teremos progresso e o poder (democrático), assim, nunca será do povo. Mas isso também todas mães já sabiam.

leave a reply