Cubano morto por angolano com quem mantinha relacionamento

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) confirmou a detenção de um cidadão angolano, por sinal ex-colega de um cubano (vítima nos autos), por ter engendrado e executado a morte deste último. O angolano tinha uma relação amorosa O Serviço de Investigação Criminal (SIC) confirmou a detenção de um cidadão angolano, por sinal ex-colega de um cubano (vítima nos autos), por ter engendrado e executado a morte deste último. O angolano tinha uma relação com a vítima, atraiu-a, e junto com um amigo (prófugo) roubaram-na e provocaram a sua morte com a vítima, atraiu-a, e junto com um amigo (prófugo) roubaram-na e provocaram a sua morte

O SIC-Luanda, através do seu departamento de investigação de Viana, procedeu, no dia 29 de Maio, à detenção de um cidadão nacional, de 29 anos de idade, ex-funcionário da empresa “Unique Bacriges SA”, por prática dos crimes de homicídio voluntário por asfixia, espancamento e furto.

Aquele cidadão, em companhia do seu comparsa (prófugo), vitimaram mortalmente o cidadão de nacionalidade cubana que em vida chamou-se Luiz Amado Gonzalez Leiva, de 26 anos, então técnico de informática da CCTV da referida empresa.

O cubano foi encontrado sem vida no porta-bagagem da viatura de sua pertença, de marca Kia Sportage, abandonada depois do acto no bairro da Mutamba, município de Viana.

O facto que desencadeou a morte do cidadão cubano começou a ser planeado no dia 19 de Maio, quando o malogrado telefonou ao arguido dizendo-lhe que iria ao seu encontro, no local habitual (Colégio Deus da Graça).

O arguido terá avançado ao comparsa (que está em fuga) que o cubano andava sempre com grandes somas monetárias. O arguido tinha conhecimento do costume da vítima em transportar somas avultadas de dinheiro porque “quando se relacionavam, este (o malogrado) pagava-lhe entre 30 a 40 mil Kz, que no entender do arguido era muito pouco e que, por isso, deveriam subtrair-lhe os valores que transportava na pasta”, lê-se, no comunicado do SIC.

Quando a vítima chegou ao local, pediu ao indivíduo em fuga que lhe desse um taco de liamba e ambos fumaram, altura em que o amigo puxou a pasta e abriu, provocando uma discussão entre ambos, até que o amarraram com fios, fitaram a sua boca e começaram a sessão de espancamento.

Foram os pontapés nos testículos que fizeram o cidadão cubano perder os sentidos, tendo de seguida sido colocado no porta-bagagem do seu próprio carro e abandonado o local.

Assim, aqueles dois indivíduos conseguiram furtar Kz 200 mil, dois telemóveis (Iphone e Samsung), cinco cartões multicaixa, um computador portátil e um relógio.

Na divisão, o arguido ficou com dois cartões multicaixa, dos quais levantou Kz 95 mil, transferiu 100 mil e o restante dos valores foram gastos com alimentação. Os outros artigos roubados ficaram com o indivíduo que se encontra em fuga.

error: Content is protected !!