Carta do leitor: Jornalistas ou o quê mais?

Caro director do jornal OPAÍS,

Alguma coisa vai muito mal na nossa classe jornalística. Dantes, pensava que eram só os interesses partidários que impunham algumas posturas, mas agora vejo que há muitos mais podres. Mas bem podres mesmo. Aquilo que estou a ver com as mudanças nos conselhos de administração da TPA e da RNA mostra que o nosso jornalismo está perdido. Os jornalistas já não são pessoas que se movem só pelo interesse de informar e ajudar a transformar o mundo com a verdade, agora são grupos de interesses.

Aquilo que estou a ver e a ouvir deixa-me triste, nunca julguei que a classe chegasse a este ponto. Estão a festejar, alguns, a queda dos conselhos de administração. Eles julgam que é queda, desgraça para sempre. No jornalismo também há muita bajulação. Na RNA, o clima está muito agitado. Os mesmos que festejaram a queda do Cabral, agora estão a festejam o seu regresso. Muita falsidade. Tal como no país, alguns que ainda na semana passada apoiavam o Conselho de Administração, ou que diziam estar no seu lugar e que não se metiam em makas, hoje já festejam e estão prontos a lamber o sapato do novo PCA.

Assim nunca teremos boas empresas, são muitas guerras internas, traições e vinganças. No meu ponto de vista, o Governo deveria deixar que fossem os trabalhadores a eleger os seus administradores e directores, porque assim, da forma como está, ninguém consegue trabalhar, haverá sempre sabotagens. Só que quem perde serão as empresas, os trabalhadores e Angola, é só ver como a qualidade da TPA e da RNA está sempre a cair. O clima é muito mau. Nem sei se somos jornalistas ou o quê.

Os jovens que aspiram ser bons jornalistas, é melhor procurem outras empresas, aqui é muita intriga e muito jogo de influências. Aquilo que era a cultura destas casas acabou, nunca mais volta, há muita gente sem carácter. Estou triste com o comportamento dos meus colegas.

Não identifiquem o meu nome, por favor.

leave a reply