Presidente cessante da FAFUSA admite que se vai recandidatar para o ciclo olímpico 2020/2024

Noé Alexandre, pelo que fez na Federação Angolana de Futebol Salão (FAFUSA), reúne consenso no seio da “família”, por isso tem condições para ser reconduzido e fazer melhor que no mandato que agora termina

O presidente cessante da Federação Angolana de Futebol Salão (FAFUSA), Noé Alexandre, disse ontem que vai recandidatar-se para mais um mandato à presidência do órgão reitor da modalidade, tendo em vista o ciclo olímpico 2020/2024.

Após a qualificação da Selecção Nacional sénior masculina para o Campeonato do Mundo, agendado para a Lituânia, mas adiado “sine die”, por causa da Covid-19, Noé Alexandre achou melhor não abandonar a federação.

Por outro lado, o responsável federativo mostrou-se triste pelas informações que está a receber sobre o treinador Rui Sampaio, porque o técnico em causa está a recolher dados para constituir uma lista para concorrer ao pleito eleitoral. “Na verdade, não é papel digno de um treinador. Aliás, acho que estamos no país de Direito e de Democracia onde todos são livres de concorrerem à liderança de qualquer instituição”, reconheceu.

Ainda assim, o presidente cessante acha que não devia ser Rui Sampaio a estar no papel de procurar membros para formar uma lista.

Na senda destas declarações, este jornal tentou contactar o timoneiro supracitado, mas não teve o sucesso desejado.

error: Content is protected !!