Detectados casos de Covid-19 com fontes desconhecidas em hospitais e clínicas

Nas últimas 24 horas foram confirmados mais 15 novos de contágio por Covid-19, elevando o total cumulativo para 212 casos, dos quais há mais cinco com a definição epidemiológica por determinar. Entretanto, quatro dos infectados recuperaram, perfazendo um total de 81, revelou, ontem, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda

Franco Mufinda disse que cinco dos quinze novos casos testados positivo foram detectados num total de 150 amostras colhidas aleatoriamente nas áreas de rastreio da Covid-19, nomeadamente em cinco hospitais nacionais de referência e três clínicas privadas.

Explicou que foi possível detectar estes casos, cuja definição epidemiológica está por se determinar, no cumprimento da orientação de testagem dos contactos de casos positivos durante o período de quarentena. O outro factor que pesou favoravelmente é o rastreio que está a ser feito nas unidades sanitárias no que respeita a doenças respiratórias agudas, graves ou agravamento de síndrome respiratória e a testagem aleatória.

“Continuamos a fazer esse seguimento a nível das unidades sanitárias. Estamos também a testar um grande número de contactos e a colher amostras aleatórias em vários conglomerados”, frisou.

Deste modo sobe para 20 o número de casos com fonte de transmissão desconhecida no país, sendo que a transmissão local chega aos 157 infectados.

“Esperamos que a problemática da Covid seja encarada com seriedade e interesse que merece. Estamos a verificar um aumento de casos, sendo assim, não devemos relaxar nas medidas de higienização das mãos, no uso da máscara, no distanciamento físico e no evitar de conglomerados”, apelou.

Por outro lado, Franco Mufinda apela especialmente à juventude e à população em geral a observarem a medidas de prevenção da Covid-19, tendo em atenção que a progressão da pandemia depende de cada pessoa e de como se acata as medidas de protecção.

Em relação ao historial dos outros 10 casos, o secretário de Estado para a Saúde Pública, que falava na habitual apresentação do balanço diário sobre a pandemia no país, no auditório das Edições Novembro, em Luanda, esclareceu que as idades dos novos contagiados variam entre os cinco e os 67 anos. Quanto ao género, são 10 do sexo feminino e cinco do sexo masculino.

Franco Mufinda detalhou que dois são casos de contaminação local relacionada com casos registados na clínica Multiperfil, um com um dos casos positivos do Hoji ya Henda e sete com um dos casos seguidos testados positivos. Com o registo de 15 casos em apenas um dia, sobe para 212 o número de infectados pela Covid-19 em Angola, dos quais 10 resultaram em óbito, 81 recuperados e 121 activos.

Falar com desconhecido pode ameaçar a nossa vida

Franco Mufinda explicou que a doença é transmita pelas pessoas e atitudes como não lavar as mãos, o contacto com superfícies contaminadas ou até a falar sem o uso de máscara perante alguém que se desconhece o seu estado serológico pode pôr em perigo a vida.

“O que aqui se procura é cortar a cadeia de transmissão, logo, devemos reatar as medidas que já referi atrás”, disse.

Em relação ao laboratório, Franco Mufinda fez saber que o país tem um acumulativo de 22.895 amostras colhidas, sendo 212 positivas, 17.527 negativas e as restantes se encontram em processamento.

Por outro lado, disse que 1.035 pessoas observam a quarentena institucional em todo o país e nas últimas 24 horas 33 pessoas receberam alta, 24 na província de Luanda, quatro na Lunda-Norte, duas Lunda-Sul e uma em Cabinda, Huambo e Cuando Cubango. Os casos suspeitos investigados são 515, enquanto os contactos sob investigação chegam a 1.359 pessoas.

Mais 300 amostras processadas nas últimas 24 horas

Franco Mufinda fez saber que no período em referência foram processadas 347 amostras, das quais 15 positivas.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu, nas últimas 24 horas, 85 chamadas, das quais duas foram denúncias de violação do estado de calamidade pública, houve dois alertas de casos suspeitos de Covid-19 e 81 pedidos de informação sobre o vírus. Por outro lado, o governante disse que ontem chegaram ao país equipamentos hospitalares e material de bio-segurança adquiridos pelo Executivo na República Popular da China.

Sobre as actividades nas diversas províncias, contou que as autoridades sanitárias na província do Bié capacitaram os efectivos da Polícia Nacional sobre as medidas de bio-segurança. Já no Bengo fez-se palestras de sensibilização e na Huíla o dia ficou marcado com uma campanha de pulverização dos pontos de entrada na província.

Na província do Huambo fez-se a capacitação dos líderes religiosos sobre as medidas de bio-segurança. Por outro lado, a província de Benguela fez monotorização, sensibilização e rastreio dos principais pontos fronteiriços e a Lunda-Sul realizou as mesmas actividades, mas voltadas aos transeuntes nos principais pontos de entrada dos municípios de Saurimo e Muconda.

O secretário de Estado para a Saúde Pública disse que a formação continuará e há bastante envolvimento da comunidade religiosa. Por outra, alertou que se mantém a cerca sanitária da província de Luanda.

leave a reply