Editorial: Um mal escondido

Jornal OPaís edição 1879 de 25/06/2020

Não se assume em Angola a sua verdadeira dimensão, quando se fala delas, normalmente se aponta a série mais pobre, as drogas pesadas são quase que ignoradas, como um não-problema em Angola, o que é completamente errado.

Talvez por serem caras e consumidas pelas classes mais endinheiradas, mas isto não afasta o problema e as suas consequências sociais.

Kueno Ainda, músico talentoso, quando em vida abriu-se, corajosamente, e falou sobre o seu problema com drogas pesadas. Assumiu, alertou. Falou de supostos amigos, de que nunca se teve notícia e nomes, nem as autoridades disseram se investigaram os seus fornecedores ou companheiros de consumo.

O Dia de hoje é um bom momento para toda a sociedade reflectir sobre as chamadas drogas pesadas em Angola

leave a reply