Manuel Homem quer modernização, pluralidade e qualidade nos órgãos públicos

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, disse, ontem, em Luanda, que a nomeação e empossamento dos novos gestores da RNA e da TPA visa essencialmente assegurar que se continue a prosseguir os objectivos de garantir que as populações continuem a merecer e a receber a informação com a pluralidade que se impõe e com a qualidade de que se precisa

Em declarações à imprensa, no acto de empossamento dos novos conselhos de administração, Manuel Homem disse que, apesar da situação financeira que o país enfrenta, a modernização deste sector, bem como a formação de quadros, constituem as prioridades do Ministério.

Salientou que o país precisa do esforço de todos e a responsabilidade do sector é transversal às necessidades do país.

“A informação nos distintos órgãos de comunicação social de que hoje tomam posse, nesse reajustamento, visa essencialmente assegurar que continuaremos a prosseguir os objectivos de garantir que as nossas populações continuem a merecer e a receber informação com a pluralidade que se impõe e com a qualidade que de se precisa”, apelou.

Disse ter confiança nos conselhos de administração dos dois órgãos de comunicação social acima mencionados, dos Correios de Angola e da Angola Telecom, esta com a responsabilidade de assegurar que a modernização de que muito se precisa e que tem sido perseguida se possa materializar.

“Mas também deixamos aqui a nossa recomendação aos membros destes conselhos de Administração para que priorizem os recursos humanos, trabalhem com todos, porque só juntos conseguiremos materializar os objectivos que pretendemos”, frisou.

Manuel Homem pediu aos membros dos Correios de Angola para desempenharem um papel fundamental no processo de logística, sendo que há um programa de modernização que tem vindo a ser desenvolvido.

“O caminho é longo e as dificuldades são muitas, mas a direcção do Ministério está aqui para vos apoiar e assegurar que juntos possamos materializar esse objectivo. É esse o nosso desejo também para a Angola Telecom”, disse.

Manter a TPA com informação plural e isenta entre as prioridades

O novo administrador de conteúdos da Televisão Pública de Angola (TPA), Neto Júnior, disse, em entrevista, que consta nas suas prioridades manter o órgão como o baluarte da informação plural, isenta e de responsabilidade.

Fez saber que a TPA tem um projecto de modernização e que vão, além de pluralizar a informação, procurar compatibilizar os interesses públicos. Disse ainda ser necessário que a TPA seja devolvida aos seus verdadeiros donos que são os angolanos, mas que isso passa por um trabalho global.

Correios de Angola com apenas 62 estações a funcionar

O presidente da Empresa Nacional dos Correios e Telégrafos de Angola, Walter Alexandre Pereira Teixeira, declarou que pretendem dar continuidade aos projectos de modernização da empresa e que vão ajudar a alavancá-la e a concorrer em outros mercados e com outras empresas.

Disse que, por esta altura, os correios nacionais têm 62 estações a funcionar, quando na época colonial eram 242, sendo que o objectivo é fazer com que este serviço chegue a todos os cidadãos.

António Mascarenhas, administrador executivo para a Área de Logística e Gestão de Infra-estruturas da aludida empresa, reconheceu que os desafios que têm pela frente são grandes e manifestou ter consciência de que o processo não será fácil, mas têm a obrigação de fazer com que a empresa se torne melhor e conhecida.

De recordar que para dirigir a RNA, foram empossados os executivos Pedro Afonso Cabral (presidente), Estanislau Baptista Garcia (administrador executivo para a Área de Conteúdos) e Cristina da Costa Nobre (administradora executiva para Administração e Finanças).

leave a reply