Editorial: Contribuições necessárias

Jornal OPaís edição 1883 de 29/06/2020

O Presidente da República deu o mote: é preciso refazer quase tudo na educação, no ensino. É preciso que os angolanos voltem a aprender a ler, a escrever e a interpretar textos. Ou seja, é absolutamente necessário o resgate da qualidade do ensino no país, que deve ser para todos.

Nisto de ensino de qualidade, um país sério e que se pretende desenvolver, deve assumir a senha do “ninguém fica para atrás”. Não se desenvolve um país com apenas parte da população educada ou instruída.

Angola tem memória recente desta realidade, quando era colónia de um país estruturalmente atrasado, Portugal, justamente porque a maioria da população daquele país não tinha acesso à educação de qualidade e contínua.

Porém, hoje, Portugal deu passos de gigante, baseados no acesso universal à escolaridade obrigatória e na busca da qualidade. Está na hora de a inteligência angolana começar a Contribuir com ideias para a construção de um futuro melhor para o país.

error: Content is protected !!