Três gerações do Semba juntam-se em show solidário para acudir crianças da Fundação Ana Carolina

Os músicos interpretaram os seus temas de sucesso, que marcaram várias gerações, como “Olhos molhados”, “Caxexe”, “Mulembas de Angola”, “Água Rara”, ”Mona ki Ngui Xica”, “Coisas da Terra”, “Coração Farrado”, “Minha Velha”, “Inocente” “Kandengue Atrevido”, “Tudo Mudou”, “20 anos”, “14 Chuvas”, “Makumba”, que proporcionaram momentos nostálgicos e de euforia aos apreciadores

Três gerações do Semba, designadamente Bonga, Paulo Flores e Yuri da Cunha dividiram o mesmo palco, ontem, num show de cariz solidário “Live no Kubico”, emitido pela Televisão Pública de Angola (TPA) e nas plataformas digitais do portal Platinaline, com o objectivo angariar verbas para apoiar as crianças da Fundação Ana Carolina.

Os “monstros”, que abriram o concerto em grande estilo, com duetos, durante três horas, (das 14 horas e 30 minutos até às 17 e 30), na companhia da banda composta por vários instrumentistas, proporcionaram aos telespectadores e internautas sentimentos de nostalgia, e, ao mesmo tempo, euforia, ao cantarem alguns dos temas musicais de sucesso que se destacam nas suas carreiras e marcaram gerações.

“Kamacove”, “Olhos molhado”, “Caxexe”, “Mulembas de Angola”, “Água rara”, “Marimbondo”, “Diakandumba”, ”Mona ki Ngui Xica”, de Bonga, “Cabo-Ledo”, “Coisas terra”, “Coração Farrado”, “Minha velha”, “Inocente” de Paulo Flores e “Kandengue atrevido”, “Quiteke”, “Tudo mudou”, “Regressa”, “20 anos”, “14 chuvas”, “Makumba”, de Yuri da Cunha, entre outros, foram interpretado por eles.

São temas musicais que abordam matérias sociais, culturais, e até mesmo políticas, canções que apelam para a solidariedade e amor ao próximo, que fizeram os telespectadores e internautas viajar ao som de vários ritmos, num show considerado memorável por muitos, marcado por três gerações do Semba.

Durante o concerto foi possível ver as performances, a sintonia, o profissionalismo, a satisfação e cumplicidade entre os artistas, neste momento que teve como objectivo angariar valores para compra de bens, a fim de apoiar as crianças com várias patologias, como paralisia celebrar e motora.

Foram vários os telespectadores e internautas que durante a emissão enviaram mensagens a enaltecer a iniciativa, que serviu também para promover a união entre os artistas e promover a cultura angolana. Para além dos seus sucessos, os talentosos interpretaram temas musicais de Alberto Teta Lando e David Zé, entre “Eu vou voltar”, “Um assobio”, “Menina de Angola”, “Rumba N’za Tukina” e outros, como forma de homenageá-los.

Doações

Durante o evento, conforme foi anunciado, registou-se a recepção de mais de 500 comprovativos, de cidadãos e empresas que efectivaram doações. A Movicel, para além de contribuir para a realização do evento, apoiou também a fundação ao doar bens de primeiras necessidades, correspondentes a 15 toneladas. Nesta senda, a Boutique doas Relógios teve o mesmo gesto, com uma tonelada de produtos, assim como outras.

“Este live é para nos aproximar mais daquelas pessoas carentes. Por isso vamos trabalhar e ajudar crianças desta fundação com paralisia celebrar e motora e outros males. Elas precisam não só de alimentação, mas também de alguns bens como cadeiras de rodas”, apelou Paulo Flores durante a emissão do show musical.

Os artistas agradeceram ainda aos patrocinadores, por apoiarem a iniciativa cultural, de carácter solidário, nesta que é mais uma realização do evento, que com a colaboração de vários artistas tem servido para angariar fundos, para apoiar as famílias vulneráveis.

A Fundação

A Fundação Ana Carolina tem como objectivos primordiais o apoio, tratamento e acompanhamento a crianças carenciadas portadoras de patologias crónicas do foro neurológico. Trabalha com a família para a melhor orientação e auxílio, pela importante envolvência do contexto familiar no desenvolvimento, na melhoria da qualidade de vida e na inserção da criança na sociedade.

error: Content is protected !!