Executivo quer reduzir taxa de pobreza para 25 por cento até 2022

O Governo pretende, até 2022, reduzir a taxa de incidência da pobreza de 41 por cento para 25, anunciou, ontem, o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos.

Para já, o governante, o primeiro passo foi a revisão do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) que viu, assim, a redução dos seus programas de 84 para 69 projectos de âmbito social e económico.

Até lá, uma série de projectos sociais e económicos serão desenvolvidos em todo o país para permitir que as comunidades ganhem sustentabilidade mediante a aposta nos serviços que terão impacto na vida das diferentes localidades.

Segundo o ministro, até 2022, perto de 1 milhão e 600 mil famílias vão beneficiar de transferências monetárias no âmbito do programa de apoio às comunidades que o Estado tem vindo a implementar.

Já no domínio das infra-estruturas, Sérgio Santos disse que mil e 63 quilómetros de estradas serão asfaltados na rede primarias e outros 163 quilómetros na rede secundária, o que vai permitir uma maior mobilidade de pessoas e bens.

O PDN 2018-2022 revisto dará igualmente uma atenção ao sector da habitação. Assim, nos próximos dois anos, Sérgio Santos avançou que o Executivo vai proceder à construção de 8 centralidades e cinco mil casas sociais em todo o país.

Para o ministro, a revisão do PDN permitiu ajustá-lo a realidade económica e social do país, o que vai permitir a implementação dos projectos de forma mais realística.

Ainda de acordo com Sérgio Santos, o Governo vai continuar a priorizar os programas sociais com impacto nas comunidades. Dentre os programas que deverão merecer a contínua aposta do Executivo, o maior destaque recai para o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

error: Content is protected !!