Lunda-Sul poderá ganhar aldeia paralímpica

Para dar uma nova dinâmica ao desporto paralímpico na terra dos diamantes, a projecção de uma aldeia olímpica, nos próximos quatro anos, está nos projectos da representante local na cidade de Saurimo

A presidente da Associação Provincial do Desporto Adaptado (APDA) da Lunda-Sul, Ana Paula Conceição Martins, prometeu, no passado Sábado, à imprensa local construir uma aldeia paralímpica para a formação desportiva, tendo em vista o quadriénio 2020/2024.

Ana Paula da Conceição Martins, que vai cumprir o seu segundo mandato na presidência da instituição, explicou que a futura aldeia poderá permitir a reabilitação física dos portadores de deficiência, ou seja, praticantes do desporto paralímpico.

A responsável avançou que o campo poderá ajudar na formação de artes e ofícios, e outras actividades que os atletas sabem como é a criação no ramo desportivo.

Por outro lado, Ana Paula da Conceição Martins quer a cidade de Saurimo volte às alegrias dos anos anteriores, mas será imperioso trabalhar arduamente para conseguir mais um Campeonato Nacional de futebol com muletas.

“Pois, o mesmo não posso falar do basquetebol com cadeiras de rodas, onde não fomos tão bons. Mas, se houver uma boa formação quer para treinadores quer para os atletas poderemos melhorar neste figurino na bola ao cesto”, revelou.

A presidente da APDA reconheceu que a modalidade é de facto considerada bastante cara, porque carece de um equipamento que o país não tem. A mesma dirigente assumiu que as cadeiras de rodas para a prática do basquetebol são adquiridas no estrangeiro.

Para revitalizar o desporto paralímpico na Lunda-Sul, Ana Paula da Conceição Martins espera contar com o apoio e boa vontade das entidades superiores da província.

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias