74% votam a favor das emendas constitucionais na Rússia, segundo dados preliminares

Após o processamento de 1% dos votos, 74,18% dos eleitores manifestaram-se a favor das emendas constitucionais e 24,69% votaram contra, segundo dados preliminares da Comissão Eleitoral Central da Rússia

A Comissão Eleitoral Central começou a publicar os primeiros dados das votações realizadas nas regiões mais orientais da Rússia, onde já havia iniciado a contagem dos votos.

Após verificação de 5,45% dos votos no distrito autónomo de Chukotka, 83,09% dos eleitores votaram a favor e 15,75% corresponderam a votos contrários. Na região de Sacalina foram verificados 27,62% dos votos, sendo 74,02% a favor e 24,66% contra às emendas constitucionais.

Na região de Khabarovsk, após apuração de 8,67% dos votos, 71,87% foram a favor e 26,78% foram contra. A República de Yakútia, após contagem de 11,71% dos votos, apresentou 65,35% de votos favoráveis às emendas constitucionais contra 33,04% de votos contrários.

Na Terça-feira (30), nas regiões de Moscovo e de Nizhny Novgorod concluiu-se a votação electrónica, que começou no dia 25 de Junho e que contou com participação de 93,02% dos inscritos.

Principais alterações

As alterações na Constituição têm a ver com a organização política da Rússia. Em particular, Vladimir Putin pediu ao tribunal para analisar a possibilidade de o presidente em exercício poder participar em novas eleições presidenciais, assim como a existência de condições para tal facto.

Sendo assim, o presidente eleito que estiver no cargo poderá participar em mais duas eleições, não permitindo uma terceira eleição consecutiva. Ou seja, só poderá ser presidente duas vezes em seguida.

Além disso, o Presidente da República escolherá os principais agentes de segurança do país, após consultar o Conselho da Federação. Por sua vez, outros cargos poderão ser designados pelo primeiro-ministro em conjunto com a Duma do Estado (Parlamento russo).

Da mesma forma, os procuradores da Rússia serão também designados pelo presidente, e os altos cargos da Justiça do país poderão ter a sua demissão iniciada pelo mesmo.

Ligação com a história do país

Os valores como a memória dos antepassados, que passaram ideais e a fé em Deus, também serão escritas, assim como a ligação do país com a sua história milenar.

O povo russo será considerado a nação formadora de um Estado inserido numa união multinacional baseada na igualdade dos povos.

error: Content is protected !!