Hong Kong celebra 23º aniversário do retorno à pátria

Hong Kong celebrou, nesta Quarta-feira, o 23º aniversário do seu regresso à China.

A bandeira nacional foi hasteada e o hino nacional foi tocado numa cerimónia na Praça Golden Bauhinia, na Ilha de Hong Kong, por volta das 8 horas locais para celebrar o aniversário.

Numa recepção, após a cerimónia de hasteamento da bandeira, a chefe do Executivo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK), Carrie Lam, destacou a importância do aniversário de regresso e disse que uma nova lei sobre a salvaguarda da segurança nacional em Hong Kong ajudará a restaurar a estabilidade na região.

A Lei da República Popular da China sobre a Salvaguarda da Segurança Nacional na Região Administrativa Especial de Hong Kong foi aprovada por unanimidade na 20ª sessão do Comité Permanente da 13ª Assembleia Popular Nacional, o mais alto órgão legislativo da China, e entrou em vigor às 23 horas locais desta Terça-feira.

Lam avaliou a promulgação da lei como um ponto de viragem para tirar Hong Kong do impasse actual e restaurar a estabilidade e a ordem.

O governo da RAEHK fará todo o possível e permanecerá firme nos seus deveres de cumprir a responsabilidade primária de implementar a lei em Hong Kong, disse Lam, enfatizando o estabelecimento de um comité para salvaguardar a segurança nacional na região.

Hong Kong realizará uma série de celebrações nesta Quarta-feira. Na cerimónia de abertura das actividades comemorativas, Luo Huining, director do Gabinete de Ligação do Governo Popular Central na RAEHK, destacou a prática bem-sucedida do “um país, dois sistemas” em Hong Kong nos últimos 23 anos. A promulgação da lei em nível de Estado mostra que o governo central está determinado a restaurar a estabilidade em Hong Kong, após a escalada da violência e dos distúrbios desde Junho passado e a proteger a grande maioria dos residentes de Hong Kong da minoria que tenta minar a segurança nacional, disse Lam numa conferência de imprensa na tarde de quarta-feira.

Também mostra que o governo central está determinado a preservar e melhorar “um país, dois sistemas”, um princípio subjacente à estabilidade e prosperidade de Hong Kong desde que a RAEHK foi criada, há 23 anos, disse ela.

A alta confiança do governo central em Hong Kong se reflecte, pois a lei estipula que a RAEHK tem a principal responsabilidade de implementar esta lei nacional em Hong Kong, apontou Lam.

leave a reply