Chuvas torrenciais levam Japão a tirar 75 mil pessoas do Oeste do país desaparecidas

Pelo menos 75.000 pessoas receberam neste Sábado (4) ordem de deixar o Oeste do Japão, atingido por fortes chuvas que provocaram inundações e deslizamentos de terra, deixando desabrigados e 13 desaparecidos, segundo as autoridades locais. Até ao momento, não foram registadas vítimas ou feridos.

A agência meteorológica do país emitiu o nível mais alto de alerta de emergência por fortes chuvas para Kumamoto e Kagoshima na ilha de Kyushu.

Imagens de televisão mostraram veículos cobertos por água em estacionamentos perto de um rio que transbordou, enquanto várias pontes foram destruídas pela força da correnteza.

Equipes de resgate procuravam três pessoas em Kumamoto depois de um deslizamento de terra ter atingido a casa onde estavam, informou a emissora pública NHK.

“Emitimos ordens de evacuação após fortes chuvas”, disse Toshiaki Mizukami, funcionário da Câmara Municipal de Kumamoto. “Pedimos encarecidamente que as pessoas tomem medidas para proteger as suas vidas, pois ainda chove bastante”, acrescentou.

A Kyodo News divulgou que 75.000 moradores de Kumamoto e Kagoshima receberam ordens para evacuar as suas casas, e que havia pelo menos 100 pessoas ilhadas em suas residências.

As autoridades locais pediram que as tropas se juntassem às operações de resgate, informou a NHK. Alguns serviços ferroviários, incluindo as operações do TGV (comboio de alta velocidade) de Shinkansen, foram suspensos na região.

O Japão está actualmente na sua estação chuvosa, o que geralmente causa inundações e deslizamentos de terra, o que leva as autoridades locais a emitir ordens de evacuação.

Chuvas fortes deixam 15 mortos e 9 desaparecidos no Japão

Tempestade provocou inundações e deslizamentos de terra; pelo menos 92.000 pessoas receberam alerta para deixar o Oeste do Japão.

Entretanto, sobre o fecho desta edição chegou a informação de que fortes temporais provocaram inundações e deslizamentos de terra neste Sábado (4) no Japão e que 15 pessoas tinham morrido e 9 estavam desparecidas.

O rio Kuma transbordou e o exército foi chamado ao Sul do país para fazer o resgate de pessoas.

Com a região a lidar com o risco de mais enchentes e deslizamentos de terra, autoridades disseram a 92.200 famílias nas prefeituras de Kumamoto e Kagoshima que elas deveriam deixar as suas casas, afirmou a agência de notícias Kyodo.

“A forte chuva deve continuar até Domingo, e as pessoas na região devem ficar em alerta máximo”, disse o primeiro-ministro Shinzo Abe.

Imagens de televisão mostraram veículos cobertos por água em estacionamentos perto de um rio que transbordou, enquanto várias pontes foram destruídas pela força da correnteza.

France Presse

O Pais

Deve ver notícias

error: Content is protected !!