Empresários satisfeitos com a inauguração do IGEO

Os empresários do sector mineiro e diamantífero estão satisfeitos com a inauguração da nova sede do Instituto Geológico de Angola. Para eles, os custos de pesquisa serão reduzidos e haverá maior aposta no sector

O representante Ishangol LLC (empresa com concessão de Camafuca- Camazambo, na Lunda-Norte), vencedora do último concurso de concessões de diamantes no país, Judix Calado, referiu que a nova infra-estrutura de apoio a actividade mineira irá contribuir para o desenvolvimento do sector e apoiar os estudos geológicos fundamentais para a actividade. 

Por outro lado, as investigações serão feitas no país, deste modo, o laboratório vai poder responder às necessidades dos empresários. “A nova sede do Instituto Geológico de Angola (IGEO) vai responder às nossas expectativas porque tem qualidade e vai ajudar neste período da pandemia do novo Coronavírus, em que é preciso poupar divisas”, salientou. 

No seu entender, é uma mais-valia para todas empresas em Angola, porque será usada a moeda nacional, o Kwanza, e não divisas. 

Por sua vez, a gerente da empresa mineira Cimertex, Ana Sunshine também defende a mesma opinião. Para a empresária, com o novo empreendimento as empresas vão deixar de recorrer ao exterior para fazer análises e experiências. “O IGEO vai permitir maior investimento e aposta na qualidade dos produtos. Vamos aguardar a inauguração de outras infra-estruturas mais específicas nas restantes províncias”, disse. 

Segundo a responsável, a Cimertex Angola dedica-se a comercialização e prestação de assistência técnica em equipamentos para movimentação de terras e cargas e geração de energia, sendo distribuidora exclusiva de algumas das mais prestigiadas marcas de equipamentos. 

A nova sede do Instituto Geológico de Angola (IGEO) foi inaugurada pelo Presidente da República, João Lourenço, e tem a missão de fornecer informação geológica credível ao Estado, aos investidores e à academia. 

Localizado na Centralidade do Kilamba, na província de Luanda, o empreendimento foi construído numa área de 44. 650 metros quadrados e comporta um edifício sede, laboratórios de prospecção física, de análises químicas e área social. 

Os laboratórios estão apetrechados com equipamentos modernos para a preparação física de amostras geológicas, análises químicas e físicas de rochas, minerais e água. 

Em relação à informação geológica, o IGEO agrega uma base de dados com um grande acervo do conhecimento geológico do território angolano, produzido anteriormente no quadro do Plano Nacional de Geologia. 

Centros regionais  

Nos próximos anos serão inaugurados os centros regionais na cidade do Lubango (Huíla) e Saurimo (Lunda-Sul). O laboratório de Luanda terá a função mais completa, com o foco em micro- análise. O do Lubango, para além de análises genéricas, possuirá capacidade de preparação e análise de rochas ornamentais e minerais, enquanto o de Saurimo realizará análise geocientífica genérica. O laboratório de Luanda opera com 42 técnicos, o do Lubango (14) e o de Saurimo (17). 

Tutelado pelo Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos, a infra-estrutura tem por missão a execução e a coordenação da cartografia geológica e do estudo dos recursos minerais, tendo em conta o carácter e a política mineira estabelecida pelo Governo. 

error: Content is protected !!