Irregularidade força adiamento das eleições no desporto adaptado do Huambo

Na próxima semana, o Planalto Central vai conhecer o novo representante do Comité Paralímpico Angolano (CPA) para p ciclo olímpico 2020/2024

As eleições do desporto adaptado, visando o ciclo olímpico 2020/2024, na província do Huambo foram adiadas por uma das listas apresentar irregularidades. 

Por esta razão, o pleito eleitoral será realizado na próxima Quarta-feira, na cidade do Planalto Central, terra que conta com muitos atletas paralímpicos. 

O presidente cessante, José Guilherme, e José Sampaio, candidatos, decidiram realizar a Assembleia-geral antes da data das eleições. 

“Se voltar registar a mesma situação a comissão eleitoral poderá avançar com a lista que cumprir os requisitos, ou seja, que tiver as condições exigidas naquilo que os regulamentos impõem”, revelou. 

A província do Huambo é a principal fornecedora de atletas paralímpicos, isto é, em várias modalidades dentro e fora do país. 

Por esta razão, Angola, sem menosprezar as outras províncias, é campeã africana e do mundo de futebol com muletas, provas realizadas em Benguela e no México. 

No Planalto Central, o destaque recai para o Misto do Huambo, onde milita o capitão do combinado angolano, melhor jogador do Campeonato do Mundo e do Africano, Celestino Elias. 

Além do futebol para amputados, a Associação Provincial de Desporto Adaptado daquela província movimenta também o basquetebol em cadeira de rodas e o atletismo. 

Nesta última modalidade, os seus atletas têm dominado as provas organizadas pelo Comité Paralímpico Angolano (CPA), encabeçado pelo presidente cessante Leonel da Rocha Pinto. 

O Pais

Deve ver notícias

error: Content is protected !!