Carta do leitor: Sempre as mesmas músicas na RNA

Por: Francisco Môngua
Lobito

Caro director

Eu sou angolano e gosto muito de música angolana, todos os estilos de todo o país, mas também gosto de música estrangeira. Eu gosto de música.

A minha cultura musical, porém, está a ficar prejudicada pelas nossas rádios, já que no nosso país não temos lojas de venda de discos e nem Internet boa em toda a parte.

Costumo a ouvir a Rádio Nacional de Angola, principalmente a partir das dezanove horas, por causa da Covid-19, para saber se evoluiu ou não. Depois deixo o rádio ligado até de madrugada.

Eu tenho notado que a Rádio Nacional tem um problema para resolver: todos os dias as mesmas músicas ou os mesmos cantores. Há cantores que nunca tocam.

São sempre os mesmos, até parece contrato. Ou será que é mesmo contrato?

Em Angola só existem a Yola Semedo, o Matias Damásio, Avy C. e às vezes o Yruri da Cunha e a Selda ou a Edmásia? Onde ficam os outros? Carlos, Lopes, Afrikannitha, Filipe Mukenga, Clara Monteiro, Lourdes Van Dunem, Justino Handanga, Euclides da Lomba e tantos outros não passam na Rádio Nacional porquê? Penso que alguém que ler esta carta e que costuma a ligar a RNA vai concordar comigo. Já nem quero falar da qualidade da música e das letras das músicas que tocam.

A Rádio Nacional, a única que se escuta no país todo, está a contribuir para “burrificar” mais os angolanos, como se já não bastasse a informação que não dá para acreditar em tudo.

error: Content is protected !!