Baixa de Cassanje reforça-se pensando na permanência do Girabola

Para não ser surpreendido na maior festa do desporto-rei em Angola, a direcção da equipa malanjina já trabalha técnica e administrativamente

A Baixa de Cassanje, clube da província de Malanje que vai disputar o Girabola 2020/2021, reforçou-se com catorze atletas, segundo a direcção.

A formação da terra da Palanca Negra entra para a maior festa do desporto-rei em Angola com o objectivo de não descer de divisão.

Por isso, contratou jogadores experientes e de vários clubes, no sentido de não ser surpreendido pelos adversários, aliás a prova é muito competitiva.

O presidente da Baixa de Cassanje, José Rafael, adiantou que as condições técnicas e administrativas continuam a ser criadas.

Deste modo, conta com o apoio de todas as forças vivas da província, porque a equipa, ou seja, a Baixa de Cassanje é todos.

O responsável fez saber que chegaram a acordo com o técnico Manuel Martins, aliás conhece a casa e tem melhores condições de orientar.

“Chegamos a acordo com o treinador, por isso estamos a trabalhar noutros aspectos para continuar a elevar o nome do clube”, disse o presidente da Baixa de Cassanje.

José Rafael adiantou que há uma política no clube que visa mobilizar os cidadãos a serem sócios do clube para dar vida desportiva e financeira àquela formação.

A Baixa de Cassanje ascendeu ao Girabola por via de um sorteio organizado pela Federação Angolana de Futebol (FAF) para ocupar a vaga deixada pelo 1 de Maio de Benguela, equipa desqualificada do Girabola 2019/2020, prova anulada por força da COVID-19, por falta de comparência.

Na corrida, a equipa de Malanje deixou para trás o São Salvador do Zaire, equipa que liderava a Segundona, campeonato de acesso à primeira divisão (Girabola).

error: Content is protected !!