Prorrogadas cercas sanitárias em Luanda e em Ndalatando. Prevaricação pode custar de Kz 5 mil a Kz 250 mil

O ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, anunciou, ontem, em conferência de imprensa, em Luanda, que as cercas sanitárias nas províncias de Luanda e do Cuanza-Norte vão continuar até 9 de Agosto. Durante a vigência da cerca sanitária, os cidadãos deverão continuar a observar várias medidas, entre as quais a continuidade do uso da máscara na via pública, que passa a ser obrigatório, e quem desrespeitar esta medida deverá pagar uma multa que vai de 5 a 10 dez mil kwanzas.

Segundo o governante, o recolhimento domiciliar continuará a ser observado, sendo que as saídas só devem ser feitas para resolver questões importantes e inadiáveis. O serviço público vai também continuar a funcionar no período das 8 às 15 horas, e com 50 por cento de funcionários, ou mesmo até 30.

O ministro anunciou também que as competições e treinos desportivos continuam encerrados, e os estabelecimentos comerciais (incluindo cantinas) vão funcionar das 7 às 16 horas, com redução da força de trabalho a 50 por cento. O o infractor deverá pagar multa de 100 a 250 mil kwanzas. Já os restaurantes e similares, de acordo com Adão de Almeida, estarão abertos das 8 às 16 horas, com metade da lotação do espaço, enquanto que os mercados e a venda ambulante voltam a funcionar com o antigo horário, das 6 às 16 horas, às Terças, Quintas e aos Sábados.

No reforço de medidas contra a Covid-19, as actividades e reuniões estão reduzidas a um máximo de 50 pessoas, ao passo que o ajuntamento de pessoas não deve ultrapassar as 15 pessoas.

Bebidas – Na conferência de imprensa, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República disse, também, que a venda de bebidas alcoólicas está proibida.

Actividade religiosa – com base na situação de calamidade, as actividades religiosas continuam suspensas, sendo que nas cerimónias fúnebres devem participar um máximo de dez pessoas, e se a morte for por Covid-19, apenas cinco. Enquanto prevalecer a situação, a transladação de cadáveres será feita com dois acompanhantes, e os que morrerem por Covid-19 não serão transladados.

Transportes públicos – Sobre a mobilidade, os transportes públicos devem ter uma lotação máxima de 50 por cento e a circulação deverá ser feita das 5 às 18 horas.

Violação de cerca sanitária – Entretanto, quem violar a cerca sanitária dever ser multado entre 100 a 250 mil kwanzas, colocado em quarentena e deverá comparticipar nos custos da e dos testes, sendo que as deslocações oficiais estão condicionadas a uma autorização, devem ter um número reduzido de pessoas, bem haverá testagem prévia obrigatória.

error: Content is protected !!