Editorial: O país que é de todos

Jornal OPaís edição 1894 de 10/07/2020

Falou-se das mulheres grávidas, por exemplo, e de pessoas com doenças como a diabetes e hipertensão, como sendo integrantes do grupo de risco e que se deve proteger. De facto, o Estado legislou e estas pessoas estão livres de algumas tarefas e obrigações em tempo de Covid- 19.

Porém, a associação de cegos vem agora, por Venceslau Francisco, o seu presidente, chamar a atenção para as particularidades destes cidadãos e de outros. São aspectos muito importantes e que devem merecer a devida atenção, não importando que as pessoas deficientes sejam uma minoria, muito menos se deve olhar para o número de cegos no país e muito menos para a percentagem deles que estuda ou tem emprego. São cidadãos, com direitos constitucionais que devem ser respeitados. O Estado não deixa ninguém atrás, é imperioso ouvi-los nas suas particularidades também.

error: Content is protected !!