Adriano, a Covid e o jogo sujo

Adriano Mendes de Carvalho é daqueles governadores provinciais, tal como Rui Falcão, em Benguela, por exemplo, que estão, claramente, na mira de alguém. Façam bem ou mal, não há dia em que os seus detratores tirem um segundo de descanso. A aposta parece ser “se não vão à pancada, vão pelo cansaço, deles, ou do chefe”.

No Cuanza-Norte já houve a cena de uma pessoa divulgar uma conversa telefónica com o governador propositadamente gravada para o efeito. Só que a inteligência não fui muita e a gravação mostrava um governador bem educado e a dizer o que dele se esperaria. Saiu o tiro pela culatra.

Há dias, começou a correr um vídeo de umas crianças que, supostamente, iam e voltavam da escola em canoas. Quem gravou fazia questão de dizer que estava no Dondo, no Cuanza-Norte governado por Adriano Mendes de Carvalho. Acontece que o vídeo não mostra as canoas a meio do rio e também não diz que não há aulas em Angola desde Março. Nem que a localidade de origem das crianças, que elas citavam, é Luanda.

Agora, com o registo dos primeiros casos de Covid-19 na província (e que vão revelar noutras também, não haja ilusões), o governador resolveu dar o exemplo e submeteu-se publicamente e um teste, foi o suficiente para algumas pessoas espalharem o boato de que ele estava infectado, isto porque o edifício governamental também estava a ser desinfectado. O governador está bem, mas a esta atura já sabe que tem muita víbora à espreita. Mas é hora de se começar a fazer política de outra forma.

error: Content is protected !!