Mais 21 infectados e duas mortes nas últimas 24 horas

Os números de Covid- 19 voltaram a disparar no país. Nas últimas 24 horas foram confirmados mais 21 novos casos positivos, dos quais 20 são cidadãos angolanos e uma cidadã indiana. No entanto, ocorreram mais duas mortes, elevando as cifra para 25 óbitos e 483 infectados, informou, ontem, a ministra da saúde, Sílvia Lutukuta

Sílvia Lutukuta, que falava na habitual actualização de dados sobre a pandemia no país, esclareceu que os 21 infectados detectados ontem têm idades compreendidas entre os 31 e os 71 anos, e, deles, 13 são do sexo masculino e oito do feminino.

Segundo a ministra da Saúde, todos eles foram internados de seguida nos centros de tratamento, na sua maioria com manifestações leves.

“Infelizmente, tivemos nas últimas 24 horas dois óbitos. As vítimas foram um indivíduo de 64 anos de idade, na clínica Sagrada Esperança, que era um doente que esteve desde o dia 27 em estado crítico, com quadro respiratório grave e que evoluiu para óbito hoje”, detalhou.

Em relação ao segundo óbito, Sílvia Lutukuta disse que se trata de um indivíduo de 62 anos de idade, com outras co-morbilidades que teve um quadro respiratório agudo grave e evoluiu para óbito. Estava a ser assistido no Hospital de Campanha da Zona Económica Especial, em Viana.

Assim sendo, a situação epidemiológica do período em referência aumentou para 483 casos positivos, 25 óbitos, 118 recuperados e 340 casos positivos, dos quais oito requerem cuidados especiais. Um está em estado crítico e os restantes clinicamente estáveis.

Sílvia Lutukuta recordou que se continua com a testagem em massa, que começou nos centros sentinela e se passou para o rastreio em grandes aglomerados que são os mercados.

No entanto, fez saber que concluíram ontem os rastreios em massa em actos que ocorreram nos mercados do Catinton, localizado no município do Kilamba Kiaxi, no mercado do Km 30, em Viana, Kikolo e Asa Branca, no Cazenga. Nestes quatro mercados, disse Sílvia Lutukuta, testou- se um total de seis mil testes.

Mais de 10 mil testes serológicos já feitos

Quanto ao número acumulado existente desde que se começou a se fazer o rastreio com testes serológicos a nível nacional, a ministra da Saúde disse que o destaque recai para Luanda, com 7.500 testes já feitos, de um total de 10.186 testes.

Por outro lado, referiu que fizeram também testagens em algumas saídas de Luanda, nomeadamente, nos postos fronteiriços do Longa e de Maria Teresa, onde foram realizados 836 testes.

Disse que o principal objectivo dos testes serológicos é saber qual é a situação da Covid-19 em Luanda e no país, de uma forma geral. Sendo que em Luanda e no Cuanza-Norte há a intenção de fazer o maior número de testes, uma por ser o epicêntrico da doença e a outro por também registar casos.

Entretanto, contou que dos 10.186 testes realizados, 318 foram testes reactivos, dos quais 261 IgG e 47 IgM.

No entanto, recordou que estes são testes imunológicos que fazem a detenção de determinados anticorpos. E nesta reacção se pode ter o IgG, que significa que o indivíduo já esteve em contacto com o Coronavírus e desenvolveu imunidade. Pode ter sido um caso eventualmente assintomático. Os IgM ou IgM-IgG são as pessoas que podem ter doença activa, sendo que o diagnóstico com certeza nessas situações só pode ser feito por um teste de biologia molecular.

“A atitude de saúde pública que tem que ser tomada para estas situações é o isolamento dos casos que são IgM ou IgM-IgG e a realização do teste por RTPCR. Por esta altura, estão em curso as testagens por RT-PCR a todos os indivíduos que são IgM positivo ou IgM-IgG”, disse.

Mais de 2.500 amostras processadas nas últimas 24 horas

A ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta, disse que o diagnóstico do laboratório por biologia molecular tem um total cumulativo de 37.212 amostras recebidas, das quais 483 positivas, 31.488 negativas e 5.241 encontram-se em processamento.

Nas últimas 24 horas, no país foram processadas 2.726 amostras, das quais 21 foram positivas.

Sílvia Lutukuta disse ainda que se encontram em quarentena institucional em todo o território nacional 849 pessoas e, no período em referência, 69 pessoas receberam alta, sendo 42 em Cabinda, 12 no Uíge, seis no Cuando Cubango, cinco no Bié e quatro no Cunene.

Fez saber que os casos suspeitos investigados até hoje são 572, enquanto sob investigação e vigilância estão 2.332 pessoas. Em termos de distribuição geográfica de casos, os municípios mais afectados continuam a ser Talatona, Belas, Distrito Urbano da Maianga, Ingombota e Viana.

Sílvia Lutukuta reiterou que o país continua em situação de calamidade, com medidas reforçadas e alertou a população de que a doença existe.

Sobre as medidas de protecção individual e colectiva, advertiu que o uso da máscara, a lavagem das mãos com frequência com água e sabão, o uso do álcool-gel sempre que possível e o distanciamento entre as pessoas, bem como sair de casa apenas quando for necessário e evitar aglomerados são fundamentais. Alertou que só adoptando estes mecanismos se vai cortar a cadeia de transmissão do novo Coronavírus.

“Membros do Bureau Político testam negativo”

A revelação foi feita ontem pela ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta. A ministra disse que todos os membros do Bureau Político (BP) do MPLA residentes em Luanda foram testados na última Terça-feira (7) e tiveram resultados negativos.

“Portanto, os membros do Bureau Político, como todos os angolanos, estão engajados no combate à Covid-19 no nosso país e vem dali mais força para continuarmos a lutar contra”, salientou.

Recordou que a testagem aos membros do Bureau Político do MPLA deveu-se ao facto de um dos participantes na última reunião ter testado positivo num exame de rastreio, em cumprimento das boas práticas internacionais recomendadas pela Organização Mundial da Saúde para situações do género.

leave a reply