Contagem progressiva

Agora é aos vinte. Alguém se lembra de quando o país quase entrava em pânico de cada vez que se anunciava a existência de mais um infectado de Covid-19? Foi há pouco mais de mês e meio. Pois bem, agora são anunciados aos vinte de cada vez. Por enquanto, porque estes números podem multiplicar-se com muita rapidez, de tão fácil contágio que é o novo Coronavírus.

Mas, para já, no entanto, talvez devêssemos olhar com mais atenção para uma outra contagem que, apesar de mais lenta, também não pára. Está no um a um, mas vai somando, a contagem dos óbitos. Estes números é que todos devemos esperar que não se multipliquem, que não passem para a fase das dezenas por dia. Mas isto depende de cada um. Para já, um ou dois óbitos são registados a cada dia que passa. Uma ou duas famílias perdem alguém.

É curioso, esta doença mobilizou o Governo, impôs já gastos avultados, investimentos em equipamentos, montagem de hospitais de campanha, etc., e, no entanto, ela depende sobretudo das pessoas, do seu comportamento e dos seus cuidados de higiene e de distanciamento. E é tudo o que é preciso para se cortar a transmissão do vírus.

Mas depois ficam ainda algumas questões. Como se elimina o vírus do meio ambiente? Ainda não se sabe. O melhor a fazer, para já, é parar a contagem, e isso é uma questão de consciência.

error: Content is protected !!