Lebron vai ser… James: “não preciso de mensagens na camisola”

Enquanto as equipas aquecem os ‘motores’ para o regresso à competição, marcado para 30 de Julho na Disney World, em Orlando, a NBA aprovou uma extensa lista de palavras que os jogadores poderão usar nas costas das camisolas para expressar o apoio aos movimentos que pedem justiça social na sequência da morte de George Floyd.

Ao todo, 285 jogadores já escolheram as palavras de ordem que querem mostrar durante os jogos, apenas 17 decidiram não exibir mensagens políticas e manter o nome na camisola. Entre eles está LeBron James.

“Não é nenhum sinal de desrespeito para com a lista que foi fornecida aos jogadores. Elogio todos aqueles que decidirem usar mensagens na camisola. Para mim, é algo que não reflete a minha missão, o meu objetivo”, afirmou a ‘estrela’ dos Los Angeles Lakers, voz ativa na luta antiracista e contra a brutalidade policial.

LeBron confessou que gostaria de ter tido “uma palavra a dizer” no processo de decisão sobre as mensagens que os jogadores podem utilizadas nas camisolas: “Tinha algumas em mente, mas não fiz parte desse processo, o que não representa qualquer problema”.

E reforçou: “Tudo o que eu faço tem um propósito, um significado. Não preciso de mensagens nas costas da minha camisola para que as pessoas percebam a minha missão, o que defendo ou o que ando aqui a fazer”.

“É uma missão na qual já participo há muito tempo. É fantástico ver que as pessoas começam a perceber, mas muitas ainda não entendem e ainda têm medo de falar sobre o racismo que se vive na América, especialmente em relação ao nosso povo. Vamos continuar a trabalhar para que todos percebam que também somos humanos. Não queremos ser usados apenas pelas capacidades que Deus nos ofereceu”, rematou.

error: Content is protected !!