‘Não nos renderemos’: Teerão promete produzir mais petróleo apesar das sanções dos EUA, diz ministro

A política dos EUA de “pressão máxima” não impedirá Teerão de aumentar as suas capacidades de produção de petróleo, afirmou o ministro iraniano Bijan Zangeneh, durante um discurso neste Sábado (11)

A declaração do ministro do Petróleo do Irão ocorreu antes da assinatura de um acordo de USD 294 milhões entre duas empresas iranianas: a Companhia Nacional de Petróleo do Irão e a Persia Oil & Gas.

O contrato prevê a extracção de 39,5 milhões de barris de petróleo bruto do campo petrolífero de Yaran, na província de Cuzistã, escreve a Reuters.

O depósito, compartilhado entre o Irão e o Iraque, possui cerca de 550 milhões de barris de petróleo, detalha a Bloomberg.

Teerão recorreu a companhias nacionais para desenvolver projectos de petróleo e gás após a administração Trump ter introduzido um pacote de sanções, visando dificultar a produção e exportação petrolíferas do Irão.

Por conseguinte, as sanções norte-americanas terão poucos efeitos sobre a indústria, disse Zangeneh.

“Não nos renderemos sob nenhuma circunstância. Temos que aumentar a nossa capacidade para que, quando for necessário, possamos entrar no mercado com toda a força e fazer ressurgir a nossa participação”, ressaltou o ministro.

Anteriormente, o vice-presidente do Irão Eshaq Jahangiri afirmou que os EUA não conseguiram atingir o seu objectivo de impedir o país de exportar petróleo.

leave a reply