Morreu um dos jovens infectados com peste negra na Mongólia

Rapaz de 15 anos e um irmão contraíram a doença, depois de terem comido carne de marmota

O rapaz de 15 anos e um irmão contraíram a doença na última semana de Junho, depois de terem comido carne de marmota, animais que, tal como outros pequenos mamíferos, são portadores de pulgas infectadas com a bactéria yersinia pestis, que causa a peste bubónica e a pneumónica.

“Colocamos em quarentena as primeiras 15 pessoas que estiveram em contacto com o falecido e todas estão a receber tratamento”, disse o porta-voz do Ministério da Saúde da Mongólia, Narangerel Dorj, citado pela AFP.

Cinco províncias na região de Gobi-Altai, onde os dois irmãos contraíram a doença, cumpriram também seis dias de quarentena, Foram registados vários casos de peste bubónica na Mongólia e regiões adjacentes na China, nos últimos meses.

Depois de um pastor local ter testado positivo, a cidade de Bayannur, na região autónoma da Mongólia Interior, emitiu um alerta de saúde de nível 3, o segundo mais baixo na escala do país.

Pelo menos uma pessoa morre de peste na Mongólia todos os anos, apesar de as autoridades terem banido a caça de animais que podem transmitir a doença. A peste negra foi a pandemia mais devastadora registada na história da humanidade.

Os sintomas aparecem habitualmente após um período de um a sete dias e, sem tratamento possível com anti-bióticos, a doença apresenta uma taxa de letalidade entre 30% e 60%.

TSF

leave a reply