Carta do leitor: Porque nao Kizomba no Kubico?

Por: Tipoia Moniz

Bom dia caro director. 

Obrigado pela atenção e carinho dedicados. Espero que estejas bem de saúde e de boa disposição. Igualmente para a tua família de casa muito em particular. 

Vi e tomei conhecimento da carta do leitor com o título A Live no Kubico estar a bater…. De facto, está tudo bem, apenas tenho a discordar do nome do Programa Live no “Kubico”. Porquê “live”? Os angolanos não têm ou outra palavra para preenchimento em substituição dessa palavra inglesa? Porque live é igual a um playback de mistura com a ideia de neocolonialismo linguístico. 

Acho que ficaria melhor “Kizomba no Kubico” para lhe dar uma perspectiva mais nacional, até porque a palavra Kizomba já é uma palavra internacionalizada. É apenas uma sugestão. Na verdade, por que não kizomba no kubico? Compreendo que possivelmente deve ser tarde para mudar. 

Me parece que alguém quer que o pais ande mesmo assim com imposições morais, culturais e até mesmo já na forma de nos organizarmos com o Covide 19. Só nas epidemias mais comuns é que fazemos sozinhos. 

O povo que se cuide com as milongas de casa e que fique bem registado o meu reparo. Daqui em diante deve ser diferente. Deve ser mais nacional. O malogrado artista e compositor André Mingas, já nos tinha ensinado com a sua bela máxima, “é bom, é nacional e eu gosto. Por que razão deixar morrer as coisas boas que nos identificam e enaltecem o nosso eu neste mundo de distintas identidades? Temos de ocupar o nosso lugar com unhas e garras. Temos de deixar de ser seguidistas e imitadores. 

O Brasil, a África do Sul, Cabo Verde e outros países são fortes nesse domínio. E preciso muito nacionalismo, muito patriotismo e dai muita criatividade. 

As televisões nacionais têm de ter direccões de criatividade. Lá só funciona gente paga para criar. Mas criar de tudo e em tudo. Perdoe o exemplo: a TV Globo. Chega de cópias e cábulas que até só nos fazem envergonhar. Até títulos de programas fizemos cópia fiel. Que vergonha. Parece que os artistas da Live no Kubiko são ingleses! 

O que é nacional é bom e eu gosto. Quem é que nos acode, para acabar com tanto estrangeirismo na cultura angolana? 

error: Content is protected !!