75 recuperados, 31 infectados e um morto por Covid-19 num só dia

O país tem um novo record, ao registar 75 recuperados de Covid-19 num só dia. Porém, teve 31 novos casos positivos e um óbito, perfazendo um total de 638 infectados, dos quais 199 recuperados e 29 mortes, revelou, ontem, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda

“Apesar destes dados tristes, hoje também, c o n s e g u i – mos recuperar, pela primeira vez, 75 pessoas que estavam internadas nos nossos centros de tratamento, fruto da nova abordagem que a Comissão está a implementar”, revelou Franco Mufinda.

O governante, que falava na habitual actualização diária de balanço da situação epidemiológica no país, disse que os 31 novos casos confirmados são da província de Luanda, sendo as localidades mais afectadas a Ingombota, Kilamba Kiaxi, Talatona e Belas. Quanto as idades, variam entre os 10 meses e os 73 anos, sendo que predomina o género masculino com 17 casos, sendo os outros 14 do feminino.

Segundo o Franco Mufinda, a vítima mortal esteve cinco dias internada na clínica Sagrada Esperança, onde entrou em estado crítico. No decorrer da medicação, a sua situação se agravou e acabou por morrer.

No entanto, recordou que estamos perante a circulação comunitária do vírus em Luanda, apelando mais uma vez à calma e responsabilidade de cada um contra um inimigo invisível e mortal, o SRS-CoV-2.

“Não queremos ter dor e luto no seio das nossas famílias, sendo assim, não devemos baixar a guarda. Devemos é cumprir as medidas que a gente vem a propalar todos os dias, que também estão plasmadas no decreto sobre a calamidade pública com o fim único de cortar a cadeia de transmissão”, alertou.

410 casos activos, dos quais nove requerem cuidados especiais

Além dos recuperados e dos mortos acima mencionados, dos 638 infectados, o país conta com 410 casos activos, sendo que nove requerem cuidados especiais e os restantes estão clinicamente estáveis.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 101 chamadas, das quais seis denúncias de violação do estado de calamidade pública e 95 pedidos de informação sobre a Covid-19.

O governante explicou que, em termos laboratoriais, em análise de biologia molecular, o país tem um acumulado de 50.867 amostras, dentre elas 638 foram positivas e 41.683 negativas, sendo que o resto, um pouco mais de 8 mil, encontra-se em processamento.

Nas últimas 24 horas, foram processadas 2.988 amostras, contando com as 31 amostras positivas, isto é, no capítulo da biologia molecular.

6,6 em cada 100 pessoas estiveram expostas ao SARS-CoV2

No capítulo da testagem rápida, Franco Mufinda disse que conseguiu- se analisar 2.693 pessoas, através da testagem serológica, e neste grosso 179 pessoas foram reactivas, o que eleva, em termos percentuais, a 6,6% significando que em cada 100 pessoas rastreadas 6,6 estiveram expostas ao SARS-CoV-2.

Esclareceu que o país passou dos números que até no dia anterior a estavam na base de 4 para 100 para pouco mais de seis pessoas em cada 100 que passaram pela testagem rápida e foram reactivas, em Luanda.

“A nível nacional, até ao dia de hoje [ontem] conseguimos ter um acumulado de 19.562 testes serológicos realizados, deste número tivemos 888 testes reactivos, isto representa numa base de 100 um percentual de 4,6, ou seja, quase cinco pessoas em cada 100 tiveram reaçcão na base da testagem serológica”, explicou.

Franco Mufinda disse ainda que se encontram em quarentena institucional 785 pessoas, enquanto os casos suspeitos investigados chegam a 1.460, sendo que os contactos sob vigilância são 3.832.

Sobre as altas da quarentena institucional, disse que nas últimas 24 horas foram 29 pessoas que receberam alta, sendo 9 na província de Benguela, seis em Luanda, quatro na Lunda-Norte, três no Cuando Cubango e Huambo, Bié e Uíge com duas altas cada.

Mais de 1800 camionistas testados, dos quais 126 foram reactivos

A revelação é do secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda. O governante disse que foram testados cerca de 1.853 camionistas que passaram pela Escola Nacional 100 e deste número 126 foram reactivos, sendo 36 com o bio-marcador IgM, 76 IgG e 14 IgM/IgG.

No entanto, esclareceu, no que respeita ao isolamento, 50 pessoas do grupo dos camionistas ficaram isoladas e hão de passar por um segundo exame de confirmação na base da biologia molecular, que é o RT-PCR.

Entre as actividades realizadas a nível das províncias foram reportadas algumas como de formação e palestras para a comunidade e também o envio de algumas amostras de presunção, obviamente, depois de uma testagem rápida realizada em todas as províncias do país.

leave a reply