Herenilson não chega a acordo com a direcção do Petro de Luanda

O médio trinco deixa o clube tricolor após vários meses de negociação, mas, tudo indica que vai assinar num dos clubes “grandes” que já prepara o Girabola 2020/2021

O médio trinco angolano, Herenilson, que nos últimos anos se notabilizou na Selecção Nacional, deixa o Petro de Luanda.

A direcção do clube fundado em 1981 e o atleta não chegaram a acordo, depois de vários meses de negociação para a renovação do contrato.

Deste modo, o passe do internacional angolano continua a ser cobiçado pelos clubes “grandes” que já preparam o Girabola, Campeonato Nacional de futebol, 2020/2021.

O 1º de Agosto, rival de longa do Petro de Luanda, mostrou-se interessado em contratar Herenilson, atleta que no CAN do Egipto partilhou o meio campo Show.

Nos corredores do clube militar, o nome do médio trinco faz eco, e já se aventa a hipótese de ter assinado contrato de duas épocas.

Em declarações à imprensa, o presidente cessante do clube tricolor, Tomás Faria, fez saber que o jogador quer ser titular para jogar na Selecção Nacional.

Por isso, prefere sair não por falta de qualidade, mas para não aquecer sempre o banco dos suplentes, uma vez que há vários jogadores que actuam na sua posição.

À beira da recondução para o ciclo olímpico 2020/2024, Tomás Faria tem criadas as condições técnicas e administrativas para atacar o Girabola 2020/2021.

Para fazer as pazes com os adeptos e os sócios, o dirigente tem a obrigação de vencer a maior festa do desporto-rei que está por vir.

Não vence a prova há dez anos, porém, antes da anulação do Campeonato devido à Covid-19, estava na liderança, mas tinha o 1º de Agosto à perna.

error: Content is protected !!