País regista queda de sete mil empregos

Para já, o Governo avança uma serie de estratégias de modo a contrariar o actual cenário, apostando no reforço das políticas públicas de forma a promover o auto-emprego e aumentar a taxa da empregabilidade.

Desde o último mês de Março o país registou a queda de sete mil postos de trabalho, em consequência das dificuldades impostas pelas Covid-19, revelou, ontem, em Luanda, a ministra do Trabalho e Segurança Social, Teresa Dias.

Segundo a governante, os dados resultam das acções inspectivas da Inspecção Geral do Trabalho (IGT), que desde o início da pandemia tem vindo a realizar uma série de acções junto das entidades empregadoras de modos a analisar e encontrar soluções com vista a minimizar o impacto da Covid-19.

A ministra, que falava aos deputados da Assembleia Nacional durante a discussão na especialidade do Orçamento Geral do Estado 2020 Revisto, disse que o número de desempregados no país poderá aumentar para 12 mil desempregados caso o quadro da Covid-19 continue a assolar o país e o mundo.

A governante disse que a covid-19 está a ter um impacto muito grande na vida das empresas, que estão a ter sérias dificuldades para manter os postos de trabalho.

No entanto, de forma a mitigar o quadro, que considera preocupante, Teresa Dias avançou estarem em curso contactos com os parceiros sociais com vista a estabelecer permanentes diálogos.

Também apontou o reforço das políticas públicas visando promover o auto-emprego e aumentar a taxa da empregabilidade.

Por seu lado, o ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, disse que o desemprego cresce mais nas zonas urbanas, em detrimento das rurais.

Conforme explicou, do primeiro ao 4º trimestre de 2019, na zona rural a taxa de desemprego era de 17 por cento, passando para 12, no primeiro trimestre deste ano.

error: Content is protected !!