China chama acusações norte-americanas de “maiores mentiras do século”

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, disse nesta Quinta-feira que os Estados Unidos são os “maiores violadores de direitos humanos” do mundo e as suas acusações sobre questões de direitos humanos relacionadas a Xin Jiang são “as maiores mentiras do século”.

Os comentários foram feitos para refutar as observações do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que disse na Quarta-feira que os EUA imporiam restrições de vistos a certos funcionários de empresas chinesas de tecnologia que fornecem apoio material a regimes envolvidos em violações e abusos de direitos humanos globalmente. Ele chamou a China de “a mancha do século” na área dos direitos humanos.

“Na verdade, os Estados Unidos são os maiores violadores de direitos humanos do mundo, embora eles se refiram à questão dos direitos humanos constantemente, e suas acusações sobre questões de direitos humanos relacionadas a Xinjiang são as maiores mentiras do século”, disse Hua Chunying numa conferência de imprensa diária.

“As autoridades americanas relevantes deveriam sentir vergonha de si mesmas, e a mídia e as pessoas dos EUA devem sentir pena de ter tais funcionários cheios de mentiras.” Cabe ao povo chinês, em vez de políticos dos EUA, julgar o desempenho da China em direitos humanos, disse Hua.

A porta-voz disse que, desde a fundação da República Popular da China há mais de 70 anos, sob a liderança do Partido Comunista da China, o povo chinês obteve conquistas notáveis ao buscar um caminho de desenvolvimento adequado às suas próprias condições nacionais.

Hua disse que nas últimas mais de quatro décadas, a China experimentou um aumento de mais de 25 vezes em sua renda per capita, tirou 850 milhões de pessoas da pobreza e contribuiu com mais de 70% para o esforço mundial de alívio da pobreza.

Ao mesmo tempo, Hua disse que a China se tornou a segunda maior economia do mundo sem recorrer a guerras, colonialismo ou escravidão, a única entre todos os principais países a fazê-lo. Por mais de uma década seguida, a China contribuiu com mais de 30% para o crescimento do PIB global.

“Estes são os maiores projectos de direitos humanos, as melhores práticas de direitos humanos e as maiores contribuições para o esforço mundial de direitos humanos”, disse Hua, acrescentando que essas conquistas estão lá para todos verem, desde que sejam vistas sem preconceitos.

Em relação à situação dos direitos humanos nos Estados Unidos, Hua disse que os EUA arrancaram pela raiz e mataram índios na Marcha para o Oeste por quase um século após a sua fundação, observando que a sua população caiu de 5 milhões para 250 mil, apenas um vigésimo do número original.

Hua disse que durante mais de 240 anos de história americana desde a sua fundação, o país esteve livre de guerras por apenas 16 anos, acrescentando que as guerras e acções militares travadas desde 2001 em países como Iraque, Líbia, Síria e Afeganistão causaram mais de 800 mil mortes, e dezenas de milhões de civis foram deslocados como resultado.

Nos EUA, as minorias étnicas, incluindo afro-americanos, encontram-se numa situação difícil, disse Hua. “George Floyd não foi a única pessoa sufocada até à morte porque ele ‘não conseguia respirar’, já que a discriminação racial é generalizada nos Estados Unidos.

”Entre todos os países ocidentais, os EUA sofrem com a polarização mais séria entre ricos e pobres, lembrou Hua, acrescentando que os 50% mais pobres viram essencialmente zero ganhos líquidos de riqueza de 1989 a 2018, e a diferença de riqueza atingiu uma alta de 50 anos. “Eu me pergunto como Pompeo, diante desses factos concretos, tem a confiança para falar com a China sobre direitos humanos”, disse a porta-voz.

“Prefiro sugerir que ele primeiro pergunte a George Floyd e outras minorias étnicas sobre como eles vêem as condições de direitos humanos nos Estados Unidos, e pergunte àquelas vidas inocentes tragicamente perdidas no Iraque, Líbia e outros países sobre como eles vêem o desempenho dos EUA nos direitos humanos”, acrescentou Hua.

leave a reply