Coreia do Norte está a desenvolver mísseis capazes de evadir defesas anti-aéreas, alerta relatório

Um relatório do Serviço de Pesquisa do Congresso dos EUA (CRS) alertou para três mísseis recentemente desenvolvidos pela Coreia do Norte capazes de evadir a defesa antiaérea e lançar um ataque táctico

O relatório sobre os sistemas de mísseis nucleares e balísticos desenvolvidos por Pyongyang, divulgado pelo CRS, nesta Terça-feira (14), indica que os recentes testes de mísseis do país asiático “podem visar mais do que uma simples declaração política, podendo se destinar a aumentar fiabilidade, eficácia e capacidade de sobrevivência dos seus mísseis balísticos”.

“Os recentes avanços no programa de testes de mísseis balísticos da Coreia do Norte parecem se destinar a desenvolver capacidades para neutralizar ou baixar a eficácia das defesas anti-mísseis implantadas na região: Patriot, sistemas de defesa anti-míssil Aegis e THAAD”, refere o relatório.

O documento centra-se em três novos sistemas de mísseis testados nos últimos anos pela Coreia do Norte: o KN-23, KN-24 e KN-25.

A semelhança entre estes mísseis balísticos de curto alcance levou erradamente a acreditar, quando eles estavam a ser testados, em 2019 e 2020, que poderiam ser a mesma arma. Os três são lançados de plataformas móveis instaladas em camiões e seguem “trajectórias de vôo atípicas”, projectadas para enganar os sistemas de defesa antiaérea.

Possuem também, os três, um alcance bastante limitado. O mais potente, o KN-23, parece ter um alcance inferior a 692 Km, de acordo com o Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS).

Segundo observa o relatório, o KN-24 “demonstra possuir um sistema de orientação e capacidade de manobra em vôo para realizar ataques de precisão”. Além disso, o documento adverte que o míssil poderia ser um sistema de dupla capacidade, ou seja, que pode ser equipado com ogivas tanto convencionais quanto nucleares.

Em relação ao último sistema, o KN-25, o relatório afirma que ele “esbate a fronteira entre foguete e míssil”, possui “aviônica avançada, sistemas de navegação por inércia e por satélite, e uma estrutura aerodinâmica”.

Esta arma, segundo o relatório, parece ser uma espécie de lançador múltiplo de foguetes, semelhante ao sistema HIMARS do Exército dos EUA. Além disso, o documento observa que o Exército Popular da Coreia do Norte poderia tentar realizar um lançamento massivo a fim de confundir a rede de defesa adversária.

Um outro documento do governo japonês publicado no início desta semana emitiu um alerta semelhante sobre as capacidades dos mísseis da Coreia do Norte, focando a atenção no facto de Pyongyang poder estar a desenvolver um míssil balístico de baixa trajectória, capaz de iludir a rede de defesa anti-míssil do Japão e lançar um ataque nuclear contra o território japonês.

error: Content is protected !!