Lamentável ver generais do Brasil e Colómbia como funcionários dos EUA, diz chanceler da Venezuela

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, lamentou nesta Sexta-feira (17) que o governo dos EUA use generais da Colómbia e do Brasil como seus funcionários, após a transmissão de um vídeo em que os militares aparecem firmemente diante do presidente Donald Trump. “Quando você vê essa cena, o seu sangue ferve, o sangue que corre pelas veias abertas dos povos da América Latina e do Caribe.

Eu nem quero imaginar a indignação que os povos e militares da Colómbia e do Brasil sentirão. Independência ou nada!”, escreveu o chanceler na sua conta no Twitter. O vídeo mostra o chefe do Comando Sul, o norte-americano Craig Faller, apresentando Trump às Forças Armadas colombianas e brasileiras, durante uma reunião em 10 de Julho deste ano.

Faller destacou que o presidente colombiano, Iván Duque, os e o presidente brasileiro Jair Bolsonaro enviaram seus melhores militares e que são pagos “totalmente” pelos seus governos, mas trabalham para os Estados Unidos.

Em Março, a Venezuela rejeitou a “agenda militar” dos EUA, Brasil e Colómbia contra o governo Nicolás Maduro, após um acordo de cooperação alcançado pelo governo Bolsonaro com o Comando Sul da nação norte-americana. No final de Janeiro, a Colómbia e os EUA realizaram exercícios militares conjuntos.

leave a reply