Presidente cessante da FAP pondera recandidatura para o ciclo olímpico 2020/2024

Hirondino Garcia referiu que está a avaliar se concorre ou não mais um mandato na Federação Angolana de Patinagem, uma vez que varias especulações já foram neste domínio

O presidente cessante da Federação Angolana de Patinagem (FAP), Hirondino Garcia, disse à imprensa que no momento certo vai anunciar se “persegue” ou não mais um mandato. 

O responsável adiantou que muito já se especulou sobre a sua candidatura para o ciclo olímpico 2020/2024, mas é importante analisar o que foi feito nos últimos quatro anos. 

Hirondino Garcia reiterou que as especulações não fazem bem, aliás nunca disse publicamente qual seria a sua posição em relação ao assunto. 

Nos últimos quatro anos, a gestão do órgão que rege a modalidade no país não foi das melhores por razões de ordem financeira e administrativa. 

Muitas coisas ficaram por se concluir, por esta razão, a Selecção Nacional teve algumas dificuldades para se impor nas competições internacionais. 

O técnico Fernando Fallé chegou a romper com a Federação por razões contratuais e isso acabou por atrasar alguns planos da FAP. 

À distância, a família do hóquei em patins vai apontando alguns nomes para entrarem na corrida quando chegar o momento. 

O ex presidente da FAP, Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, disse publicamente que não pretende concorrer no mandato que está por começar. 

Mas, regressaria um dia para gerir o órgão que rege a modalidade no país, porque, por outras palavras, nota que o hóquei em patins está a cair aos poucos. 

O hóquei angolano tem nome, aliás já participou em vários campeonatos do mundo e ficou em lugares cimeiros em nome do continente africano. 

Em 2013, Angola acolheu o Mundial em Luanda e na cidade do Namibe, com pavilhões de última geração. 

error: Content is protected !!