Após recorde, Hong Kong impõe medidas mais rígidas de controlo do Coronavírus

A cidade registou mais de 100 casos nas últimas 24 horas, um recorde desde o início da disseminação da Covid-19. No centro financeiro, há 2 mil casos confirmados e 12 mortes

A região de Hong Kong aumentou neste Domingo (19) os controlos por causa do novo Coronavírus, com funcionários públicos não essenciais a trabalhar em casa a partir desta semana. O centro financeiro internacional tem reportado recordes de casos diários da doença.

Neste Domingo, um evento de políticos pró-democracia que marcaria o primeiro aniversário de um ataque a uma estação de comboios por uma multidão armada foi impedido de ser realizado pela Polícia. O acto violaria as medidas sanitárias impostas por causa da pandemia, que impedem a aglomeração de mais de quatro pessoas.

A líder de Hong Kong, Carrie Lam, disse em colectiva de imprensa que a cidade registou mais de 100 casos nas últimas 24 horas, um recorde desde o início da pandemia, no fim de Janeiro. O total chega a quase 2.000 infectados, com 12 mortes.

“A situação é muito séria, e não há sinal de que esteja sob controlo”, afirmou Lam.

Parques de diversão, ginásios e outros dez tipos de instalações permanecerão fechados por mais uma semana. Já a exigência de que os restaurantes apenas aceitem retirada depois das 18 horas foi estendida. Máscaras serão obrigatórias em locais fechados.

error: Content is protected !!