MOSAP II investe mais de AKz 33 milhões na construção de armazéns

O Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização (MOSAP II) prevê investir, até ao final deste ano, 33 milhões, 605 mil e 640 Kwanzas (AKz), na construção de armazéns comunitários ou galpões agrícolas nos municípios da Caála, Bailundo e Ecunha (Huambo)

A informação foi tornada pública ontem, Segunda-feira, pelo director do Instituto de Desenvolvimento Agrícola (IDA) na província do Huambo, Vitorino Chonguela, instantes depois da colocação da primeira pedra para a edificação da nave agrícola no município do Ecunha, em acto orientado pelo administrador local, Emetério Tiago. 

Com prazo de execução de 60 dias, as três infra-estruturas deverão estar equipadas com maquinarias de processamento e tratamento de cereais, com maior realce para o milho, e o feijão, para limpeza e calibragem, como forma de estimular a produção agrícola e aumentar o rendimento das famílias camponesas. 

Vitorino Chonguela disse tratar-se de espaços integrados que, além de possuírem escritórios para revitalizar a vida agrícola das famílias camponesas, deverão comportar máquinas como debulhadoras, tararas, de calibragem, ensacamentos e cosedores, numa iniciativa que visa dar maior qualidade aos cereais. 

Com este projecto, acrescentou o responsável, pretende-se valorizar a cultura de cereais para a comercialização, de acordo com a necessidade do mercado e, ao mesmo tempo, proporcionar condições que permitam captar do milho um rendimento financeiro que possa suprir os custos de produção. 

“A ideia da construção dos armazéns comunitários, na verdade, é fazer com que a população consiga obter do milho um rendimento financeiro que satisfaça os custos de produção, de modo a repercutir-se na vida económico-social dos produtores, devendo servir ainda como sede das cooperativas agrícolas”, esclareceu. 

Por sua vez, o administrador do município da Ecunha, Emetério Tiago, realçou que a construção desta cooperativa vai permitir o aumento das culturas, assim como melhorar o rendimento financeiro das famílias camponesas, numa altura em que a municipalidade conhecida como “rainha da batata- rena” tem, nos últimos anos, aumentando os níveis de produção de cereais. 

Elucidou que o município do Ecunha tem uma média de produção anual de mil e 200 quilogramas de cereais por hectare e 14 toneladas de batata-rena, além de hortícolas diversas. 

Uma área total de mil metros quadrados, 202 dos quais utilizados para o armazenamento de produtos, estes armazéns comunitários deverão beneficiar, cada um deles, 300 famílias camponesas filiadas em cooperativas, num financiamento do Governo angolano, em parceria com o Banco Mundial. 

O projecto MOSAP II prevê instalar, nestes locais, pequenas indústrias moageiras, para reduzir a distância dos agricultores na transformação do milho em farinha (fuba). 

error: Content is protected !!