Crianças da Ilha beneficiam de manuais de formação artística

 A iniciativa é da Fundação Arte e Cultura e visa garantir formação artística aos petizes, enquanto durar a pandemia Convid-19 e consequentemente o confinamento social

Cerca de 100 pessoas entre crianças e adolescentes, da Ilha de Luanda, bairro Casas Novas, sector Ponta, npo distrito das Ingombotas, começaram a receber nesta semana manuais de apoio para a formação artista.

A iniciativa é da Fundação Arte e Cultura, através do seu projecto Escola das Artes e visa garantir a formação artística dos petizes, enquanto durar a pandemia e o confinamento social.

De acordo com uma nota da Fundação a que OPAÍS teve acesso, o referido manual é uma produção da Escola das Artes da Fundação e traz conteúdos práticos nas áreas de dança Ballet, Reciclagem e Decoração, uma componente de Alfabetização e instruções sobre medidadas de prevenção contra a Covid-19.

A entrega dos manuais começou nesta Segunda-feira e está ser feita porta a porta. As crianças contempladas fazem parte das mais de 300 crianças e adolescentes que frequentam o Centro Cultural da Fundação Arte e Cultura, na Ilha de Luanda.

“Esta é a primeira fase e estamos atender 100 crianças, enquanto preparamos as condições para atender as outras crianças e adolescentes. A nossa intenção é manter o rítmo formativo das crianças e adolescentes que frequentam o nosso Centro Cultural”, salientou a responsável da Escola das Artes, Marta Faustino.

A pequena Isabel João Miguel, de 11 anos de idade, foi uma das primeiras beneficiadas. Segundo disse, tem saudades de voltar à escola e ocupar os seus tempos livres no Centro Cultural da Fundação, aprendendo artes.

“Eu quero ir para a escola, mas o coranavírus…está aborrecer”, tentava desabafar, mas não encontrava palavras para exprimir o seu descontentamento pelo novo rumo que a sua vida tomou, fruto da pandemia. Para além do trabalho de casa, disse que vai aproveitando as tele-aulas, rotina que vai poder fazê-lo ainda mais com o manual que recebeu.

Quem não ficou de fora foi  a adolescente Marlene Domingos, de 15 anos de idade. Encontrada a lavar roupa, a pequena disse que vai conciliando a brincadeira com trabalhos de casa. “Obrigado pelo manual, vou ler sempre e praticar”, disse a pequena.

Daniel de Carvalho Pacheco é uma criança de 8 anos e encontrava-se frequentar a terceira classe, antes da Covid-19. Ele demonstrou conhecer as medidas de segurança para se prevenir da pandemia, uma razão para dizer que não terá  dificuldades de entender o capítulo sobre as medidas de prevenção que o manual traz.

“Durante esta fase, ando a fazer as tarefas que a Fundação deixou e as tarefas da escola”, disse o pequeno.

A Fundação

Fundada no dia 25 de Janeiro de 2006, a Fundação Arte e Cultura tem o seu foco na inserção social das famílias em situação de vulnerabilidade e risco e no apoio às artes e à cultura angolana.

Recentemente inaugurou o seu novo Cento Cultural e sede na Ilha de Luanda, onde centenas de crianças e adolescentes participam nas mais diversas áreas de formação, designadamente as artes plásticas e performativas, artesanato e corte e costura, música e dança, ioga e ginástica, informática e actividades de superação escolar, entre outras.

A Fundação Arte e Cultura é parte integrante da Menomadin Foundation, organização internacional de investimento de impacto e filantropia, representando ainda, em Angola, o compromisso de responsabilidade social corporativa do Grupo Mitrelli, principal mecenas da Fundação.

error: Content is protected !!