General Apolo Yakuvela ameaçado de morte

O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA denunciou, ontem, em Luanda, o que diz ser perseguição e intimidação contra o seu militante e vice-presidente do Conselho Nacional de Jurisdição da UNITA, Felino Apolo Yakuvela, no cumprimento de várias missões ao serviço deste partido nas províncias do Huambo, Bié e Cuanza-Sul.

Um comunicado de imprensa, divulgado nesta Terça-feira, 21, refere que “elementos bem identificados dos Serviços de Informação e Segurança de Estado têm lançado, nas últimas duas semanas, ameaças de morte ao dirigente em causa, para desencorajá-lo das actividades que o mesmo leva a cabo”.

Acrescenta que os órgãos de defesa e segurança, no estrito cumprimento do seu dever público, devem garantir a segurança dos cidadãos e das instituições, incluindo partidos políticos e não se constituírem numa ameaça à integridade física dos seus membros.

Numa altura em que o país deve dar um salto qualitativo na reconciliação nacional, “nada justifica os actos de intimidação ou violência política contra os que no usufruto dos seus direitos civis e políticos, constitucionalmente consagrados, não comunguem das ideias do regime”, ressalta o comunicado.

 O documento sustenta que Angola é um Estado democrático de direito desde 1992, por isso, deve ser preocupação de todos os actores sociais e políticos a consolidação deste desiderato e “não mais voltar ao passado triste da eliminação de adversários políticos”.

 O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA apela, por isso, a quem de direito, ao cumprimento da Constituição e da lei, no que a liberdade e garantias dos cidadãos diz respeito e colocar as instituições do Estado ao serviço de todos, termina a nota.

 Felino Apolo Yakuvela, é general reformado das Forças Armadas Angolanas (FAA), e durante muito tempo foi o comandante da Frente Sul, com sede no Lubango, capital da província da Huíla. Voltou à política activa ao seu partido depois da passagem à reforma por limite de idade, por ordem do Comandante em Chefe das Forças Armadas Angolanas.

 

error: Content is protected !!