Polícia da Lunda Norte nega envolvimento de comandante em contrabando de combustível

As informações postas a circular nas redes sociais, que dão conta que o comandante da Polícia Nacional na Lunda Norte, comissário Alfredo Quintino Lourenço, está envolvido no contrabando de combustível, naquela província, não correspondem a verdade, segundo um comunicado da PN

O documento que chegou a nossa redacção, ontem, esclarece que é falsa a informação segundo a qual o comandante provincial está em conluio com contrabandistas de combustíveis, pois que pretende-se com isso “denegrir a imagem e o bom nome do comissário Alfredo Lourenço, que tudo tem feito para concretização das acções de combate a tais práticas”.

O comando provincial da Lunda Norte tomou conhecimento, com muita tristeza, de tais acusações que colocam o número um da Polícia naquela província no contrabando de mercadorias e combustível, numa altura em que as fronteiras encontram-se encerradas, no âmbito das medidas de prevenção para evitar os efeitos de contágio e propagação da pandemia Covid-19.

A Polícia diz que estas informações falsas desencorajam o trabalho operativo que as forças têm desencadeado de forma ininterrupta no combate ao contrabando de combustível, além da imigração ilegal e exploração e tráfico ilícito de diamantes.

“Desde o início do ano 2020, as forças policiais têm vindo a incrementar acções operativas e de patrulhamento ao longo da fronteira, permitindo desmantelar vários focos de contrabando de combustível e mercadorias da cesta básica, que resultaram na apreensão de 37.195 litros de gasolina e 14.025 de gasóleo, durante o primeiro semestre”, lê-se.

Estes resultados têm inquietado, segundo a Polícia, os contrabandistas que procuram, a todo custo, influenciar a opinião pública, apontando situações em defesa dos seus interesses inconfessáveis.

leave a reply