Polícias americanos atacam jornalistas russos durante cobertura de protestos nos EUA

Uma equipa de TV russa foi atacada pela Polícia em Portland, no Estado norte-americano do Oregon, na madrugada desta Quartafeira (22), enquanto cobria os protestos

A Polícia norte-americana partiu a câmara da equipa de televisão russa que cobria o protesto, informou um correspondente da Sputnik.

Os jornalistas filmavam uma tentativa dos manifestantes de cercar um prédio do tribunal onde se encontram os agentes federais enviados à cidade apesar das objeções das autoridades locais.

Segundo o correspondente da Sputnik, a Polícia dos EUA atingiu o cinegrafista russo Vyacheslav Arkhipov com um bastão no braço, pegou sua câmara e a quebrou. Ao filmar a tentativa dos manifestantes de incendiar a entrada do tribunal no momento do ataque, Arkhipov foi atirado ao chão.

Filmando a mesma cena pelo celular, Yulia Olkhovskaya foi atacada pelas costas por um polícia.

O polícia pegou o telefone da correspondente, agarrou-a pela cabeça e a atirou ao chão, apesar da jornalista informar que era representante da imprensa. Pouco antes disso, os correspondentes da Sputnik, todos com crachás de imprensa, haviam sido atacados com gás lacrimogêneo.

Os protestos contra a violência policial e o racismo começaram em Portland e outras cidades dos EUA após a morte do afro-americano George Floyd durante uma detenção policial.

No entanto, alguns dos protestos se tornaram violentos, levando o Presidente Donald Trump a enviar agentes federais para Portland a fim de manter a ordem e proteger um tribunal federal que tem sido o foco dos protestos por várias semanas.

error: Content is protected !!