Austrália, Japão e EUA conduzem exercícios no mar das Filipinas em plena tensão com a China

 Cinco navios de guerra australianos estão a realizar exercícios no mar das Filipinas com embarcações das marinhas dos EUA e do Japão em plena tensão regional com a China. 

Os treinos militares coincidem com os avisos do secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, segundo o qual Washington vai intensificar as suas contestações às reivindicações territoriais de Pequim na região. 

Uma força naval australiana, liderada pelo navio de assalto anfíbio HMAS Canberra, juntou-se ao grupo de ataque do porta-aviões USS Ronald Reagan e a um destroier japonês para um exercício trilateral que antecede a manobras militares mais abrangentes que vão ocorrer no Havai. 

O comandante do grupo naval australiano, Michael Harris, disse ser inestimável a oportunidade de realizar um exercício com o Japão e os EUA. “Manutenção da protecção e segurança no mar exige que as marinhas possam cooperar de forma eficaz”, disse o comandante em declaração divulgada pelo Departamento de Defesa, escreve o portal australiano abc.net. 

“As actividades conjugadas entre as nossas marinhas demonstram um elevado grau de interoperabilidade e aptidão entre a Austrália, o Japão e os EUA”, acrescentou Harris. Ao longo dos próximos dois dias, as três marinhas conduzirão diversos exercícios a fim de melhorar a interoperabilidade com o objectivo de manter a região do Indo-Pacífico “livre e aberta”. 

Anteriormente, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, emitiu uma declaração, chamando de “completamente ilegais” as reivindicações da China na região. 

error: Content is protected !!