China acusa EUA de atiçar ameaças de bomba e de morte contra embaixada em Washington 

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, acusou o Governo dos EUA de fazer ameaças de bomba e de morte contra a Embaixada da China em Washington 

A exigência dos EUA de encerrar o Consulado-Geral da China em Houston, no Texas, representa uma “subida sem precedentes” na “opressão política” contra Pequim, afirmou na Quartafeira (22) Hua Chunying no Twitter. 

A porta-voz acrescentou ainda que a embaixada chinesa em Washington recebeu ameaças de bomba e de morte “como resultado da difamação e ódio estimulados pelo Governo dos EUA”. “Infiltração e interferência nunca estiveram nos genes e na tradição da política externa da China”, comentou Hua Chunying, sublinhando que, enquanto diplomatas chineses estão “a promover o entendimento mútuo e a amizade, a Embaixada dos EUA na China ataca publicamente o sistema político chinês”. 

Se Washington não revogar a “decisão errónea” de fechar o consulado-geral chinês, Pequim “vai certamente reagir com contramedidas firmes”, reforçou a porta-voz noutro tweet. 

Anteriormente, os Estados Unidos exigiram o encerramento do Gabinete de Passaportes e Vistos no Consulado-Geral da China em Houston, o que foi confirmado pelo Ministério das Relações Exteriores chinês notando que Washington havia “abruptamente” instado Pequim a fechar o seu consulado no Texas no dia 21 de Julho. 

error: Content is protected !!