300 postos de emprego serão criados

Para efectivar esta pretensão, Ermelindo Pereira, confirmou que mensalmente tem recebido os 25 milhões de Kwanzas para desenvolver acções ligadas ao projecto. O programa é direccionado para os antigos combatentes em 70% e 30% para pessoas mais vulneráveis do município, sendo que tem desenvolvido o programa com base no que está estabelecido. 

Entretanto, as regras foram alteradas, Ermelindo Pereira explicou que antes recebiam primeiro as verbas e depois elaboravam os projectos a serem aplicados. O quadro foi alterado, sob orientação superior, e agora, devem apresentar as acções a ser implementadas no programa e avaliadas. 

Depois de um prévio levantamento das necessidades dos munícipes, foram identificados 140 projectos, foram submetidos à aprovação e serão executados ao longo do ano em curso. 

Ermelindo Pereira assegurou que o programa de combate à pobreza no seu município tem sido desenvolvido no seio de ex-militares e famílias necessitadas, e as acções implementadas têm sido no sentido de torná-los auto-suficientes em termos de rendimentos financeiros. 

“Os programas têm sido desenvolvidos no sentido de apoiar as pequenas cooperativas existente no município, quer de pesca, quer de agricultura; apoiar pequenos negócios, o empreendedorismo, algumas mamãs (beneficiaram recentemente de um total de sete carrinhos para desenvolver melhor os seus negócios, de venda de bombó e gingumba, em melhores condições)”, disse. 

De acordo com o administrador, têm dado kits de diferentes profissões aos antigos combatentes, após frequentarem cursos técnicos de mecânica, soldadura, marcenaria, serralharia e jardinagem, entre outros, no sentido de fomentar o auto-emprego. “A entrega de kits profissionais é feita todos os meses, enquanto durar o programa”. Até à altura da nossa entrevista foram entregues 50 kits ao mesmo número de formandos. 

O objectivo do programa é criar empregos directos e indirectos, por isso, acredita que no seu município esta acção vai gerar mais de 300 postos de trabalho no presente ano. 

Para melhor aplicação dos valores recebidos mensalmente, os 25 milhões de Kwanzas, tem feito reuniões com os administradores dos distritos da sua área de jurisdição, onde são orientados a apresentarem as preocupações das suas localidades e juntos encontrarem as melhores soluções. 

Trabalharam com o Instituto Superior Militar na identificação dos ex-militares no município do Talatona. Segundo Ermelindo Pereira, no município de Talatona, o programa prevê mais a criação de empregos, com o intuito de gerar renda para as famílias e assim permitir que as mesmas atendam as suas necessidades. 

“Acredito que quando as famílias têm algum rendimento, quer as questões de saúde, quer de educação, elas conseguem atender facilmente e as necessidades para atender estes serviços baixam”, finalizou. 

error: Content is protected !!