Angola quer tecnologia italiana sobre energias renováveis

Por ser um dos líderes na Europa, Angola pretende aproveitar a inovação tecnológica italiana sobre energias renováveis para promover no país, informou ontem, em Luanda, o vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Angola-Itália, Hélder Cardoso.

Falando à Angop no final de um seminário online sobre energias renováveis, promovido por esta instituição, o responsável avançou existirem empresas italianas com projectos interessantes em energia fotovoltaica, eólica e hídrica.

O vice-presidente referiu que as energias renováveis têm um impacto muito grande, sobretudo na preservação do meio ambiente, por isso vão aproveitar o “know how” italiano para fazerem a diferença.

Adiantou que esta tecnologia pode ser aplicada em zonas remotas, onde não há acesso à rede nacional, nas fazendas, nas indústrias de transformação, uma vez que o mundo hoje debate- se com graves problemas ambientais.

Por isso, disse, o investimento nas energias renováveis deve ser prioridade para o Executivo de todos os países, por ser uma protecção do ambiente, que permite a longevidade das futuras gerações.

Lembrou que em 2019, por altura da visita a Angola do Presidente italiano, Sergio Mattarella, foi assinado um memorando de entendimento entre o Ministério das Finanças e uma instituição bancária italiana, no valor de 300 milhões de dólares, onde está contemplado o investimento nas energias renováveis.

error: Content is protected !!