Polícia coloca 50 ex delinquentes no mercado de trabalho

O comando da polícia nacional e a administração municipal de Talatona, no âmbito da governação de proximidade com as comunidades, tem primado pela campanha de sensibilidade e desencorajamento contra actos de criminalidade dentro da comunidade, que resultou no abandono de 50 jovens do mundo crime e integração no mercado de trabalho, para além de oferta de formação técnica profissional

A cooperação entre os dois órgãos fez a que 50 jovens que praticavam vários tipos de crimes, com recurso a armas de fogo do tipo AKM, pistola, mini star, bem como armas brancas, se apresentassem voluntariamente às unidades policiais, com as armas e seus encarregados de educação.

Foi feita a promessa de deixarem o mundo do crime, segundo Nestor Goubel, do gabinete provincial de comunicação e imagem da PN, facto que comoveu a sociedade e levou a que um grupo de empresários oferecesse motas para os mesmos exercerem serviço de táxi, enquanto outro ofereceu cursos técnicos.

Nestor Goubel apelou aos jovens que ainda se encontram no mundo do crime para que abandonem, já que não compensa e a população está cansada das más acções dos marginais. “Se o delinquente madruga o polícia não dorme, nós estamos atentos, assim como o meliante é tratado na medida da ameaça que ele apresenta”, disse.

Segundo o chefe de comunicação, actividade do género é realizada a nível dos comandos municipais, que se enquadra no policiamento de proximidade, com objectivo de desenvolver o sentimento de segurança as famílias. Reiterou aos munícipes da cidade de Luanda para terem muita calma e continuarem a colaborar com as autoridades de modo a continuar a construir um ambiente de segurança.

Quanto o nível de criminalidade na província de Luanda, assegurou que não é preocupante, apesar de que vão surgindo alguns casos de homicídios, sendo que muitos deles tornam-se virais nas redes sociais, criando um sentimento de insegurança, alarmismos e impressão de que na província de Luanda não se consegue viver, o que não é verdade.
Para o administrador municipal do Talatona, Ermelindo Pereira, o evento realizado ontem é fruto do trabalho desenvolvido pela a sua instituição e o comando da polícia nacional, entre as abordagens sobre a criminalidade na região.

Os ex delinquente vão trabalhar com administração municipal e passarão a fazer parte das várias brigadas de vigilância, vão se juntar também às comissões de moradores e fazer tarefas comunitárias como reparação da iluminação pública, pinturas de lancis, jardinagem e terraplanagem.

Lembrou ainda que o objectivo do trabalho desenvolvido é tirar os jovens da delinquência e ocupa-los imediatamente, com cursos técnicos e trabalhos de moto táxi ou nas brigadas de vigilância da administração.

Quanto à possibilidade de os jovens voltarem para o mundo do crime, o administrador disse que o mais difícil foi tirá-los do crime, e para evitar o regresso, têm programas definidos para serem acompanhados.

Um dos jovens que antes pertencia ao grupo de delinquentes “mana Beixa”, Luís Manuel Veigas, 27 anos, anteriormente conhecido como Bruxo, reconheceu que a sua vida antes era um tormento, e já fez muita maldade inclusive tirar a vida, tendo autuado nos bairros do Prenda, Sambizanga, Cazenga e Calemba II. Hoje está cansado da vida que levava e almeja uma melhor, uma vez que tem mulher e dois filhos para cuidar.

error: Content is protected !!