Estados norte-americanos mais afectados podem estar no pico da Covid-19, diz Fauci

Um surto de coronavírus na Flórida, Califórnia e em alguns outros Estados norte-americanos muito afectados pode estar a chegar ao auge, enquanto outras partes do país podem estar à beira de surtos crescentes, disse o principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos nesta Terça-feira.

Uma subida de casos na Flórida, no Texas, no Arizona e na Califórnia, neste mês, sobrecarregou hospitais, forçou a reversão de medidas de reabertura económica e provocou temores de que os esforços do país para controlar o surto não estejam a bastar.

“Eles podem estar a chegar ao pico e a voltar”, disse o doutor Anthony Fauci, director do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA, no programa “Good Morning America” da rede ABC quanto à situação do surto em vários Estados do chamado Cinturão do Sol.

Fauci disse existir um “indício muito precoce” de que a percentagem de exames de coronavírus positivos está a começar a subir noutros Estados, como Ohio, Indiana, Tennessee e Kentucky.

“Este é um sinal infalível de que é preciso ser cauteloso.” Ele exortou os Estados com taxas positivas crescentes a agirem rapidamente agora para evitar um aumento, e outros Estados a reabrirem cautelosamente seguindo directrizes estabelecidas por autoridades e especialistas de saúde dos EUA.

Fauci se tornou um pára-raios para alguns apoiantes do presidente Donald Trump que acusam o especialista de 79 anos de exagerar a amplitude e a gravidade do surto norte-americano e de minimizar tratamentos possíveis.

Trump, que concorrerá a um segundo mandato na eleição de 3 de Novembro, retomou uma postagem no Twitter que acusa Fauci e democratas de suprimirem o uso do remédio hidroxicloroquina para tratar o vírus. A postagem inclui um link para um vídeo de um grupo que desdenha a necessidade de usar máscaras.

leave a reply