Isto pode ficar muito sério

O que faltava ao Governo agora era uma frente sindical generalizada. E mais ainda envolvendo áreas altamente sensíveis como são as da saúde e da educação. Contudo, não deixa de ser um sinal interessante esta solidariedade que os sindicatos dos professores manifestam para com o sindicato dos médicos, nomeadamente ao seu presidente.

Também não deixa de ser notoriamente estranho o silêncio da Ordem dos Médicos quer em relação às makas que o sindicato vem tendo com a entidade patronal, quer em relação aos assuntos ligados à Covid-19. A Ordem simplesmente se apagou. Nem reivindica, nem ajuda.

O Governo vai ter de saber manobrar bem nesta frente, deve evitar que o problema se prolongue e mais ainda dar motivos para que as classes comecem a lutar em conjunto por motivos únicos ou de solidariedade. Não estou a apelar ao dividir para melhor reinar, claro, apenas a fazer leituras, mais ainda agora que se aproximam as eleições e o Governo vai ficando numa posição de cada vez menor força. Isto é aqui e é em qualquer parte.

O que faltava ao Governo é ter um destes dias uma greve geral, por exemplo, de médicos e professores. A ela se juntariam de imediato outras áreas. Claramente, esta é hora de negociar de verdade, ouvir, concertar, mas com o foco na melhoria séria das condições de trabalho, remuneratórias e do serviço prestado aos cidadãos.

De qualquer forma, a ideia de que um sindicalista médico é sancionado por ter denunciado a morte de crianças não é uma boa propaganda. Se isto não for verdade, o Governo que o esclareça o mais depressa possível. É que estas coisas há sempre alguém a anotar.

leave a reply