Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para Covid-19

O responsável por coordenar a aplicação de testes de Covid-19 nos EUA afirmou, neste Domingo (2), que não há evidências de que a hidroxicloroquina seja um tratamento eficaz contra o novo coronavírus.

O secretário assistente do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, pediatra e almirante Brett Giroir disse à rede de TV NBC que não apoia a hidroxicloroquina como tratamento, já que os ensaios “não mostram nenhum benefício”. 

“Precisamos seguir em frente e falar daquilo que é eficaz”, destacou Giroir, sugerindo que o medicamento, cujos testes foram interrompidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), raramente seria prescrito para os pacientes. 

A afirmação confirma as alegações do Dr. Anthony Fauci, o principal especialista em doenças infecciosas do país, que também rejeitou a hidroxicloroquina como tratamento. “A maioria dos médicos actua com base em evidências e eles não se deixarão influenciar pelo que aparece no Twitter ou em qualquer outro lugar. E a evidência científica mostra que a hidroxicloroquina não é efectiva neste momento”, acrescentou. 

O presidente dos EUA, Donald Trump, promove há muito tempo o uso da hidroxicloroquina, um medicamento anti-malárico, como tratamento para o coronavírus. O teste do medicamento para uso no tratamento de Covid-19, no entanto, foi suspenso por órgãos internacionais de saúde, que observaram efeitos adversos do composto nos pacientes. 

Trump, numa série de tweets e declarações nas últimas semanas, afirmou que “muitos médicos acham que a hidroxicloroquina é extremamente bem-sucedida, associada ao zinco e talvez à azitromicina”. 

leave a reply