Canal de novelas da ZAP prepara três estreias para os próximos três meses

O Canal ZAP Novelas comemora neste mês de Agosto, 10 anos de emissão no país. situação actual relacionada a pandemia da Covid-19, não permite uma extensa comemoração em pudesse reunir sobretudo os apreciadores desta emissora. No entanto, em conversa que se segue com a directora do canal Patrícia Abreu, fala dos desafios enfrentados neste período de trabalho, bem como anuncia três estreias para os meses de Setembro, Outubro e Novembro, uma em cada mês, cujos conteúdos estão baseados em histórias ‘repletas’ de emoção. Além disso, embora o canal seja alimentado por produções brasileiras, mexicana e turca, não descarta a possibilidade de olhar para o mercado africano tão logo as condições técnicas estiverem reunidas

A ZAP Novelas completa 10 anos de existência numa fase em que o mundo enfrenta a pandemia Covid-19. Qual é o balanço que se pode fazer deste período?

Apesar do momento que vivemos e do quanto esta pandemia nos está a fazer pensar e repensar todos os nossos sistemas de funcionamento enquanto sociedade, o meu sentimento e de todas as nossas equipas e colegas da ZAP é de uma alegria profunda pelo caminho percorrido e pelo trabalho feito mas acima de tudo pelo reconhecimento e pela preferência que nos é dada diariamente pelos clientes e por isso, só posso dizer, “Muito Obrigada!” e que venham mais 10 anos de ZAP Novelas.

Quais foram os maiores desafios do canal neste tempo de actividade?

Essencialmente é não estagnarmos, é estar sempre à procura de novas ideias, projectos e soluções para melhor chegar até ao cliente e espectador ZAP Novelas. É para ele que trabalhamos todos os dias e o nosso objectivo só é cumprido quando o cliente está feliz e satisfeito. Resumindo, o desafio é ter sempre energia para continuar a trabalhar todos os dias, como se fosse o primeiro, mesmo que já tenham passado 10 anos.

Os mercados brasileiro, turco e mexicano são os que mais alimentam o vosso canal. É por uma questão de preferência, custos ou estratégia?

Por uma combinação dos três pontos que refere, priorizando sempre o conteúdo e as histórias que são contadas. Os conteúdos que referiu e que têm sido a nossa aposta são conteúdos de grande qualidade e que contam histórias universais, no sentido de falarem de sentimentos que se vivem e sentem em qualquer lugar, país ou continente, como o amor, a paixão, a dor, a tristeza, a raiva, a esperança, a amizade, entre outros e é exactamente por isso que acredito que temos conseguido tocar os corações das pessoas que assistem o canal ZAP Novelas ao longo destes anos, pela emoção que cada um destes sentimentos provoca a quem nos assiste.

Para quando um olhar para o mercado africano, quiçá o angolano de modo a potenciar esta indústria no país?

Posso dizer-lhe que ao longo destes 10 anos da ZAP sempre houve uma vontade interna da empresa em contribuir da melhor maneira possível, com qualidade e competência, para o desenvolvimento da televisão em Angola. A ficção é, sem dúvida, uma dessas vontades, um desses sonhos. Já foi pensado algumas vezes mas produzir ficção é muito caro e envolve estruturas de grande dimensão para as quais temos que nos programar e preparar muito bem para que o sonho não se torne um pesadelo, mas obviamente que pensamos nisso e desejamos que um dia, no futuro, se estiverem reunidas todas as condições, possamos produzir um projecto a nível nacional.

Houve um período em que tiveram de retomar novelas que já tinham sido emitidas para o preenchimento da programação. A situação já voltou ao normal?

Sim, desde dia 28 de Maio que a programação da ZAP Novelas voltou à sua grelha habitual.

Quais têm sido os principais prejuízos do canal com a entrada em cena da pandemia?

Como é óbvio, todas as empresas se ressentem dos efeitos desta pandemia que além de trazer um grave problema de saúde a nível mundial, trouxe ou agravou a situação económica de muitos países e empresas e a ZAP e os seus canais não são excepção mas estamos a trabalhar de forma a minimizar todos os prejuízos quer para as nossas equipas, com a manutenção dos postos de trabalho e assegurando o rendimento mensal habitual dos colaboradores, como para os nossos clientes, visando sempre a qualidade dos nossos serviços e produtos.

Como têm ultrapassado os principais constrangimentos do canal?

Trabalhando todos os dias para manter as equipas unidas e focadas em encontrar soluções, fazendo uma comunicação permanente com os nossos fornecedores e estando muito atentos ao espectador, que nosso caso, é o cliente, para que toda a programação e serviços sejam feitos com o máximo de cuidado e assertividade possível.

Apesar da pandemia nota-se que se continua a trabalhar para mostrar novo conteúdos aos telespectadores. Quais são as próximas novidades do canal?

Preparem-se pois estão a chegar novidades maravilhosas ao canal. Ainda não posso desvendar muita coisa mas temos três estreias a caminho. A primeira já no início de Setembro, outra em Outubro e a última em Novembro e posso partilhar que são todas histórias cheias de emoção que vão seguramente arrebatar o coração do espectador Zap Novelas.

Que outros projectos tem o canal a curto-médio ou longo prazos?

O nosso objectivo principal é que a ZAP Novelas continue a ser um canal de referência e a primeira opção dos espectadores quando pensam num canal de novelas. Nesse sentido, além de manter o trabalho fantástico de bastidores que é feito pela nossa equipa, vamos continuar a trabalhar para apresentar sempre o melhor conteúdo, histórias que apaixonem as pessoas, que as façam vibrar e que as fidelizem ao canal. Na ZAP, trabalhamos todos os dias com uma máxima, que a ZAP Novelas continue a ser para todos os angolanos e moçambicanos “Um Amor Para Sempre!”.

leave a reply