Cientistas dos EUA descobrem ‘uma das coisas mais estranhas do novo coronavírus’

A taxa de mortalidade do novo coronavírus é quase 10 vezes maior que a da gripe comum, embora seja menos mortal. 

O vírus SARS-CoV-2, que causa a Covid-19 matadora de quase 690 mil pessoas em todo o mundo até então, não parece ser “uma máquina de matar”, embora a sua taxa de mortalidade, até ao momento, seja aproximadamente dez vezes maior que a da gripe comum, afirmam cientistas da Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF). 

“Uma das coisas mais estranhas sobre este novo coronavírus é que ele não parece ser incrivelmente citopático, pelo que nós damos a entender [a ser um] matador de células”, disse ao portal Medical Xpress o professor da UCSF, Max Krummel.

“Gripe é realmente citopática; se você adicionar gripe a células humanas numa placa de Petri, elas se rompem em 18 horas”, agregou. 

No entanto, quando os pesquisadores da UCSF infectaram as células humanas com o vírus SARS-CoV-2 numa placa de Petri, muitas das células não morreram durante muito tempo. Krummel afirma se tratar de “dados muito convincentes de que talvez não estejamos a lidar com um vírus muito agressivo”. 

Por quê morrem tantos pacientes com Covid-19? 

Pesquisadores da UCSF suspeitam que a causa da morte dos pacientes com Covid-19 poderia ser o seu próprio sistema imunológico que inicia um contra-ataque muito forte ao SARS-CoV-2. 

Segundo o professor Max Krummel, uma análise preliminar dos dados colectados aponta que os sistemas imunológicos de muitos pacientes com novo coronavírus se mobilizem de forma diferente e mais agressiva contra o SARS-CoV-2 do que contra o vírus influenza provocador da gripe. 

Como resultado, os pulmões dos pacientes ficam “devastados”, não só pelo vírus, mas também devido à “batalha imunológica que deu errado”, salientam os cientistas. 

leave a reply